Fora de Série!

Fora de Série!

Ah, os anos 90! Época de transformação e descoberta! A fronteira que separa efetivamente as eras analógica e digital. Os adolescentes dos anos 90 foram a última geração que cresceu sem internet. Entretanto, foi uma geração que teve muito acesso à informação devido a popularização de uma caixinha mágica chamada TV a cabo!

Photo by: reddit.com

Se faz necessário contextualizar. Em 1994 o presidente Itamar Franco, aquele que ressuscitou o Fusca e saiu na foto com uma modelo de minissaia sem calcinha, conseguiu a proeza de estabilizar a economia do Brasil ao criar o Plano Real. Foi uma época magnífica em que 1 real valia 1 dólar. Ou seja, produtos importados e serviços com tecnologia, até então muito caros, se tornaram acessíveis.  Foi assim que a TV a cabo invadiu os lares e criaram toda uma geração de garotos e garotas que viviam sob uma balanceada dieta televisiva que consistia em assistir Beavis & Butthead e os clipes do momento na MTV (pois é… houve uma época em que a MTV passava clipes, acredita), ver as entrevistas do Space Ghost Coast to Coast na Cartoon Network e, é claro, as séries!

Photo by: dotandline.net/

Chegamos no ponto central: As séries! No tempo em que, aqui onde hoje é a Netflix, era tudo mato, as pessoas se programavam para acompanhar séries como Friends, Seinfield, Mad About You, Anos Incríveis e Arquivo X. Foram séries realmente revolucionárias. Em especial Friends e Anos Incríveis mudaram o jeito de se fazer sitcoms, foram seriados que subiram o nível.  Até então, as sitcoms tinham um molde bem definido: Um ou dois personagens principais e episódios que tinham começo, meio e fim. Ou seja, ainda que se percebesse uma linha temporal, ela não importava muito. Se você assistisse o terceiro episódio da quinta temporada, ia entender tudo normalmente. Já Friends chegou com um grupo de amigos, não tinha um personagem principal, além disso, a cronologia importava mais. Se você começasse a assistir a série na terceira temporada, até ia conseguir acompanhar e se divertir numa boa, mas ia perder várias piadas e referências sobre eventos passados em episódios anteriores. Digno de nota o texto saboroso e envolvente que conseguiu manter o alto padrão dos roteiros por dez anos, que fizeram milhões de pessoas mundo afora se tornar cúmplices das angústias, confusões, paixões e alegrias de Ross, Rachel, Monica, Chandler, Phoebe e Joey

Photo by: pinterest.com

Anos Incríveis foi além. Provavelmente uma das séries mais ousadas e caras da história da televisão. Exibida entre 1988 e 1993 nos Estados Unidos, a série narra a adolescência de um jovem suburbano norte americano no fim dos anos 60. O personagem principal é Kevin Arnold e o seriado conta sua vida entre os 12 e 17 anos. No Brasil a série começou a ser exibida na TV Cultura entre 1993, 1994 e foi um sucesso estrondoso, sendo reexibida em vários outros canais posteriormente. Anos Incríveis também ficou famosa por sua trilha sonora com o crème de la crème da produção musical dos anos 60 e 70 e pelo polêmico boato de que o personagem Paul Pfeiffer era interpretado pelo, então jovem, Marylin Manson.

Photo by paleymatters.org

Apesar de não ser uma sitcom, vale citar aqui como uma das grandes séries dos anos 90: Arquivo X. Juntando bizarrices, sobrenatural e teorias da conspiração, a série arrebatou devotos por toda parte, que passaram a fazer um X com fita crepe na janela do quarto e querer saber mais sobre a área 51, ufologia e outros assuntos do gênero. As investigações de Fox Mulder e Dana Scully foram exibidas de 1993 a 2002 e rendeu dois longa metragens de qualidade duvidosa.

Photo by: vulture.com

Mas os anos 90 foram dominados mesmo pelas sitcoms. Além das já citadas, teve Barrados no Baile, Melrose, Blossom e tantas outras. Uma das mais famosas por aqui foi Um Maluco no Pedaço (péssima tradução do título original Fresh Prince of Bel Air), série responsável por catapultar ao estrelato o jovem Will Smith, trazer um humor jovem e abordar com propriedade questões como racismo e desigualdade. Pra completar, no quesito humor, não dá pra deixar de citar a maravilhosa Married… With Children, que imortalizou Al Bundy como o pai de família padrão, e a excelente Seinfeld, que fez muitos jovens brasileiros despertarem para o mundo do stand uo comedy (se isso é bom ou ruim, fica a teu critério).

Photo by: stripme.com.br

A verdade é que o campo é vasto e há muito a se explorar. Hoje foi dia de exaltar as sitcoms que aprendemos a amar na adolescência e que estão até hoje por aí, disponíveis para serem maratonadas nas plataformas de streaming. Mas claro que a gente podia falar de ER (Plantão Médico) que é a série mãe de Grey’s Anatomy, teve a ótima Combate no Vietnã, série que retratava o dia a dia de um pelotão de soldados norte americanos na guerra e que tinha como abertura a canção Paint in Black, dos Stones. Sem falar nas poucas, mas boas séries brasileiras, como Confissões de Adolescente por exemplo. Enfim, é muito assunto.

Então vamos deixar isso para os próximos episódios.

 VAI FUNDO!

Para ouvir: Playlist no capricho com os maiores clássicos da TV dos 90’s! Se liga no nosso Top 10 tracks de séries de TV!

Para assistir: Como foi dito aí no texto, a série Anos Incríveis foi mesmo incrível! Divertida e emocionante, com uma trilha sonora matadora! É uma série que não pode deixar de ser vista. E não tem nas plataformas de streaming por aí, mas tem todos os episódios de graça no Youtube!

Adicionar um comentário


Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.