Amigos Para Sempre.

Amigos Para Sempre.

Que ano foi 1994! Nos cinemas teve Forrest Gump, Pulp Fiction, Assassinos por Natureza, Entrevista com o Vampiro e O Corvo, na música Oasis lançava seu disco de estreia, o excelente Definitely Maybe, Cranberries lançava o clássico No Need To Argue, Green Day levava o punk para as massas com Dookie, sem falar nas estreias de Weezer com o Blue Album e Jeff Buckley com a obra prima Grace. Aqui no Brasil fomos tetra campeões do mundo no futebol, o Plano Real chegava para equilibrar a economia e a TV a cabo se popularizou. Além da MTV, agora tínhamos acesso a séries como Mad About You, Seinfeld, Um Maluco no Pedaço, Dawson’s Creek, Arquivo X, Plantão Médico… e, é claro, foi em 1994 que estreou uma das séries mais impactantes dos últimos 25 anos: Friends.

Todo mundo tem a vida dividida em duas famílias. A família dos pais e irmãos, na qual vivemos do nascimento até o fim da adolescência; e depois a família que a gente mesmo forma ao casar e ter filhos. Entre esses dois períodos existe um intervalo, talvez o período mais importante da vida. É quando a gente ganha o mundo, sai da casa dos pais e passa a se virar sozinho. Também é a época em que a gente curte mais a vida, o corpo jovem ainda suporta alguns excessos e noites em claro, é quando a gente se relaciona com um monte de gente diferente e cria uma espécie de família, que é aquele grupo de bons amigos com quem se troca segredos, alegrias, tristezas e experiências. A série Friends é tão marcante porque aborda justamente essa fase da vida com muita propriedade, bom humor e delicadeza.

Duas coisas fazem de Friends uma série tão especial e querida: o elenco e um texto fabuloso. A química entre os seis personagens principais é invejável! Assistindo a série dá pra ter certeza que aqueles atores também eram amigos na vida real. E, de fato, Jennifer Aniston (Rachel Green), Courtney Cox (Monica Geller), Lisa Kudrow (Phoebe Buffay), Matt LeBlanc (Joey Tribbiani), Matthew Perry (Chandler Bing) e David Schwimmer (Ross Geller) se deram super bem logo de cara e se tornaram amigos. Tanto é que ficou famoso o fato de que o sexteto fez um acordo entre si de negociar seus salários com a Warner juntos e igualmente. Quando o casal Rachel e Ross tinham nítida popularidade maior que o resto dos personagens, seria natural que os atores quisessem um salário maior, mas isso não aconteceu. Os seis atores sempre receberam salários iguais. A série durou 10 anos. A última cena, do último episódio, onde os seis personagens entregam suas chaves do apartamento, levou horas para ser gravada, porque os atores estavam realmente muito emocionados.

A química do elenco foi combinada a um texto brilhante. A equipe de roteiristas de Friends era fantástica. Eles conseguiram imprimir um ritmo delicioso, transmitir emoções fortes e verdadeiras, ao mesmo tempo que entregavam um humor rápido e inteligente. É verdade que esse tipo de linguagem não era novidade nos Estados Unidos. Mas a combinação de elementos de diferentes séries fez com que tudo funcionasse tão bem.  Seinfeld estreou em 1989 e trouxe para a televisão um humor nonsense rápido e inteligente, cheio de sarcasmo e referências. Em 1992 a excelente série Mad About You  fez muito mais que mostrar ao mundo a linda e ótima atriz Helen Hunt, pois trouxe um texto calcado no cotidiano, nas coisas simples do dia a dia e mostrando a vida de um casal jovem e moderno numa grande cidade. Friends pegou o cotidiano e as experiências vividas em uma relação humana de Mad About You com a comédia inteligente de Seinfeld. Também e importante ressaltar que Friends tinha o diferencial de não ter um único protagonista, e aqui também há de se dar o crédito aos roteiristas, que conseguiam contar histórias de 6 personagens diferentes numa harmonia inacreditável.

Agora estamos aqui, 27 anos depois da estreia da série, 17 anos depois de seu último episódio. O sonho de todo fã de Friends sempre foi ver uma reunião daquela turma. Mas a cada ano que passa a dúvida aumenta. Afinal, eles já passaram de fase. Aquele intervalo entre as duas famílias. A maioria dos personagens já formou sua própria família. Como toda amizade muito forte na juventude, com o tempo, a chegada da família e o trabalho, o laço não se desfaz, mas acaba rolando um distanciamento natural. Será que a série ainda funcionaria sob essas circunstâncias? Pois é, se funcionaria hoje em dia, nunca saberemos. Mas o sonho de ver o sexteto reunido já é realidade. A reunião do elenco de Friends vai ao ar neste dia 27 de maio na HBO Max, nos Estados Unidos. O programa de uma hora de duração traz os seis atores falando sobre a série, revisitando cenários e comentando sobre seus momentos favoritos. E, olha, é disso que o mundo mais precisa hoje em dia. Depois de mais de um ano sem poder se encontrar com os amigos, abraçar, conversar sem máscaras, olhando os sorrisos de cada um, pelo menos poderemos amenizar essa falta vendo a reunião de uns amigos que se tornaram tão próximos de nós, que também são nossos amigos.

Friends é uma série incrível porque é um retrato dos anos 90, mas com uma pitada de fofura e loucura extra. Tá certo que justamente por ser uma série de comédia dos anos 90, ela está cheia de piadas homofóbicas e gordofóbicas que não caberiam em pleno 2021. A maioria dos fãs da série assumem isso. Mas colocada no contexto da época, assistindo Friends hoje em dia dá pra sacar isso e relevar. Aliás, falando em contexto, muita gente que assistiu a série na época de seu lançamento, maratonou todas as temporadas durante a pandemia, afinal, ela traz essa memória boa de um tempo de descobertas e alegria. É uma série que inspira a gente a querer viver, aproveitar cada fase da vida, amar nossos amigos, curtir a vida e amar muito. É como a Monica diz para a Rachel no comecinho da série: “Bem vinda ao mundo real. É uma droga, mas você vai amar.”.

Vai fundo.

Para ouvir: Claro! Uma playlist com algumas das canções que passaram e pela série! Friends Top 10 tracks!

Adicionar um comentário


Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.