Top 10 Sustentabilidade Strip Me

Top 10 Sustentabilidade Strip Me

Sustentabilidade não é apenas um conceito de preservação e consciência. Atualmente é palavra de ordem, é necessidade básica, é urgência. Ciente disso, a Strip Me apresenta uma coleção de camisetas inteira dedicada à sustentabilidade e à ciência. Aqui você confere 10 camisetas que fazem parte dessa coleção.

Pode não parecer, mas falar sobre sustentabilidade, biodiversidade e ecologia pode ser um trabalho bem complexo. Afinal envolve muito mais do que simplesmente argumentar sobre preservação da natureza. Podemos resumir tudo na conceito de ecologia. A ecologia é uma ciência complexa e plural, que se presta a entender o funcionamento de toda a natureza. Para tanto, é necessário, por exemplo, conhecer um pouco de Evolução, Genética, Biologia Molecular, Botânica, Fisiologia, Anatomia e outros temas relativos. É aqui que a coisa começa a ficar complicada.

Não é de hoje que teóricos e ativistas da ecologia são rechaçados, ignorados e até mesmo ridicularizados. Não é à toa que todo filme de catástrofe natural começa com um cientista sendo ignorado. Nos dias atuais, mesmo com tanta informação disponível, ainda há quem desacredite não só ecologistas, mas também cientistas. Gente que insiste em dizer que vacinas não funcionam e que o aquecimento global é uma invenção. São os infames negacionistas.

Desde 2004, quando tsunamis e terremotos devastadores atingiram 14 países, a maioria asiáticos, a humanidade já vem se ligando que ninguém está salvo de eventos extremos da natureza. Se não há como evita-los, podemos, pelo menos, tentar ameniza-los e estarmos preparados para eles. E isso está inevitavelmente ligado à ecologia e sustentabilidade. Pensando nisso, a Strip Me uniu o útil ao agradável, fazendo o que sabe fazer melhor: camisetas incríveis. Uma coleção todinha dedicada à sustentabilidade e fortalecimento da ciência. Tudo feito com leveza, bom humor e muito bom gosto. Separamos 10 camisetas dessa coleção para apresentar aqui para você. Se liga.

Camiseta Green Again

Já começamos com os dois pés na porta! Afinal, não tem nada melhor do que subverter o slogan usado por conservadores sabidamente negacionistas para proclamar que precisamos voltar a ter esperança num futuro verde e sustentável.

Camiseta Mata Atlântica

Fizemos recentemente um post aqui dando uma geral sobre a situação e importância da Mata Atlântica para a América do Sul. Leia aqui. É um bioma complexo e encantador que está em constante ameaça. Por isso, fazemos questão de incentivar todo mundo a carregar no peito a Mata Atlântica, com muito estilo, é claro.

Camiseta Advisory

Muito tempo atrás, numa época em que streaming não passava de uma palavra em inglês que significava transmitindo, quando um disco era lançado, e em seu conteúdo havia canções com letras violentas, obscenas ou impróprias, os defensores dos bons costumes mandavam imprimir na capa um selo com os dizeres Parental Advisory: Explicit Content, avisando aos pais que seus filhos adolescentes poderiam estar expostos a tais conteúdos. Bom, como o mundo dá voltas, é hora dele próprio avisar à humanidade que para a natureza não tem escapatória. Ou a gente cuida, ou ela se volta contra nós.

Camiseta Politics

Não dá pra dissociar ações sustentáveis da política. Até porque política não se limita a eleições e cargos de poder. Toda manifestação artística e de ideias, toda ação social, tudo é política. E a política como um todo é um retrato instantâneo, uma Polaroid, da própria sociedade que a exerce. Tá nossa mão sair bem na foto ou queimar o filme.

Camiseta Activism

O negócio é não ficar parado e nem achar que tanto faz.Se consideramos justa toda forma de amor, também consideramos necessária toda forma de ativismo. Pode ser uma marcha coletiva e pacífica pelas ruas da cidade, pode ser um artigo científico, pode ser um discurso público, e pode ser também qualquer barulho, diversão e arte! Toda forma de expressão deve ser livre e exercida!

Camiseta Rethink

Nós só chegamos até aqui porque nos adaptamos e evoluímos. Assim diz a ciência, e a gente bota fé. Com tantas mudanças climáticas, biomas ameaçados e o avanço populacional e tecnológico desenfreado e caótico, precisamos, mais do que nunca, repensar nossas ações e reciclar nossos conceitos. Rethink. Reuse.

Camiseta Science

Muitas vezes, se colocar contra o negacionismo e o retrocesso social requer literalidade. Ir direto ao ponto. Ciência, educação, meio ambiente e direitos iguais são conceitos básicos que devem guiar a vida em sociedade. São princípios nos quais acreditamos com orgulho, e com muito estilo!

Camiseta Terra Curvy

Falando em acreditar… É um conceito curioso o da crença. Acreditar é uma afirmação de que alguma coisa é real, verdadeira. Algumas coisas dependem unicamente da crença individual, como a existência de deus ou o mundial do Palmeiras. Já outras coisas são fatos comprovados cientificamente e não requerem crença, mas simplesmente aceitação, como por exemplo, a existência do ar que respiramos, a eficácia das vacinas… E QUE A TERRA É REDONDA, P#RR@!

Camiseta Universo

Apresentamos agora um ilustrativo e didático infográfico, muito mais crível e melhor elaborado que certos power points de ex-juristas brasileiros. Pra deixar claro de uma vez por todas que o fardo mais pesado que o universo inteiro carrega é essa multidão de gente que nega vacinas, que desdenha das mudanças climáticas, que espalha fake news nos momentos mais delicados. Aliás, o desenho evidencia que essa turma não é só um fardo pesado a se carregar, mas também é o mais baixo tipo de gente que existe. Tá dado o recado!

Camiseta Básica Verde Água

Tudo que foi dito até aqui são princípios básicos. Deles derivam muitos outros princípios e ações que vão fazer a diferença no mundo. Da mesma forma, toda a Coleção Sustentabilidade, como todas as outras coleções da Strip Me, partem de camisetas básicas. Camisetas de tecido certificado, com excelente caimento e conforto. São muitas as cores disponíveis na nossa linha de camisetas básicas, mas essa, verde água, acaba sendo muito sugestiva para o tema aqui abordado.

A Coleção Sustentabilidade da Strip Me conta com várias outras camisetas, além das dez publicadas aqui. Aliás, a sustentabilidade para nós vai muito além das camisetas. Cada compra feita na nossa loja pode gerar uma doação, sem custo adicional nenhum para o comprador. A doação é por nossa conta. Em todos os seus pedidos na Strip Me você pode apoiar uma causa. Você escolhe entre a causa animal e o combate à fome. E a gente doa através do nosso parceiro O Pólen. Ou seja, não custa nada pra você e ajuda muita gente. Além disso, a Strip Me trabalha exclusivamente com tecidos com certificado BCI (Bertter Cottom Initiative) na confecção das camisetas e as estampas são impressas com tinta 100% à base de água, sem químicos e totalmente biodegradável. Nossa produção é toda feita sob demanda. Dessa forma não são gerados resíduos e não há desperdícios de produção. Visite o nosso site para saber mais detalhes, além de conhecer todas as nossas coleções e ficar por dentro de todos os lançamentos, que pintam toda semana.

Vai fundo.

Pata ouvir: Uma playlist daquelas com músicas inspiradoras e questionadoras, sobre meio ambiente, sociedade e tudo o mais! Sustentabilidade top 10 tracks.

8 fatos sobre a Mata Atlântica que você precisa saber.

8 fatos sobre a Mata Atlântica que você precisa saber.

Bioma de diversidade incalculável e carregado de história, a Mata Atlântica é um retrato fiel do Brasil. A Strip Me te ajuda a conhecer melhor esse caleidoscópio de fauna, flora e paisagens estonteantes.

A legendária carta de Pero Vaz de Caminha e os relatos de outros navegantes, incluindo Américo Vespúcio, retratam a costa brasileira como um lugar idílico. O próprio Vespúcio chegou a escrever em seu diário: “Se existe algum paraíso terrestre, ele certamente não fica longe dessas terras.” Essa visão paradisíaca se justifica. De suas naus, os europeus avistavam praias de águas claras, areia branca e uma densa floresta ao fundo, repleta de cores e vida. Isso sem falar no relevo, com montes e serras, que completavam a paisagem. Imagine, por exemplo, esses navegantes, vindos de uma terra com cidades sujas. de clima frio e sem grandes atrativos naturais, chegando na baía de Guanabara, com o exuberante Pão Açúcar se erguendo sobre uma mata verdejante, sob a brisa do mar e o calor tropical.

Essa exuberância que encantou os europeus era a Mata Atlântica em todo o seu esplendor. Atualmente a Mata Atlântica é considerada um bioma distinto, com características próprias, assim como o Pantanal, o Cerrado ou a Amazônia. Sua formação data de 50 milhões de anos aproximadamente, conhecido como período quaternário. Nessa época o que hoje é a América do Sul já era uma porção de terra isolada como continente, mais ou menos como a conhecemos hoje. Por estar numa localização tropical, todas as eras glaciais que rolaram ao longo de todo esse tempo, esfriando, esquentando e alagando, propiciaram à região a proliferação de uma biodiversidade imensa. Até a chegada dos europeus, a Mata Atlântica ocupava boa parte do território leste e central da América do Sul, se estendendo do nordeste brasileiro até a costa do Uruguai, e avançando em alguns pontos para o interior do sudeste e sul, chegando ao interior do Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, interior e São Paulo, Paraná e chegando a algumas partes do Paraguai.

Hoje temos, em toda a América do Sul, apenas 16% do que era a Mata Atlântica 500 anos atrás. E, infelizmente, a tendência é esse número diminuir ainda mais. Para que a gente possa evitar ao máximo a diminuição da Mata Atlântica e ter noção da importância da sua conservação, a Strip Me apresenta 8 fatos que você precisa saber sobre esse nosso bioma tão essencial.

Geografia.

A Mata Atlântica ocupa 1,1 milhão de km² em 17 estados do território brasileiro, estendendo-se por grande parte da costa do país. Possuem áreas preservadas da Mata Atlântica os estados Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia,  Alagoas, Sergipe, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí. A WWF (World Wide Fund for Nature Inc.) dividiu o bioma em 15 ecorregiões, para que as ações de preservação possam ser feitas localmente, atendendo às necessidades de cada região, já que a Mata Atlântica abrange ambientes montanhosos, litorâneos, mangues e etc.

Povos originários.

A chegada de seres humanos nas regiões de Mata Atlântica data de doze a dez mil anos atrás, de acordo com achados arqueológicos em Lagoa Santa, Minas Gerais. A interação desses primeiros povos impactaram muito o bioma. Eram povos nômades, mas que já praticavam uma agricultura rudimentar. Há teorias (ainda não comprovadas cientificamente) que dizem que os pampas gaúchos, num passado muito distante, era uma área de Mata Atlântica que passou por frequentes derrubadas e queimadas feitas por esses primeiros povos, até se estabelecer como vastos campos descampados que conhecemos atualmente. Ainda hoje as áreas preservadas de Mata Atlântica abrigam muitas etnias de indígenas, que lutam para conservar sua cultura e estilo de vida. Esses povos são cada vez mais ameaçados por demarcações de terras, garimpos ilegais e projetos de leis espúrios. Algumas das etnias ainda vivendo na Mata Atlântica são os Kaingang, Terena, Potiguara, Kadiweu, Pataxó, Krenak, Guarani, Caiová e Tupiniquim.

Descobrimento.

A Mata Atlântica está intrinsicamente ligada à história do Brasil e sua colonização pelos portugueses. Nos primeiros anos de exploração, os portugueses buscavam ouro e pedras preciosas, o que não encontraram. Mas encontraram uma infinidade de árvores nativas da Mata Atlântica cuja madeira lhes era muito valiosa: o Pau Brasil. Foi o primeiro alvo de comércio dos europeus. Em seguida veio a era dos paulistas, ou bandeirantes, que desbravaram a aparentemente intransponível muralha da Serra do Mar e se embrenharam pelo interior do Brasil em busca de índios para escravizar e também de ouro, é claro. Com a descoberta do ouro nas Gerais, áreas imensas de Mata Atlântica vieram abaixo, e as áreas que se mantiveram de pé eram um grande obstáculo para o transporte das pedras preciosas para os portos, para serem levadas para a Europa. Em contra partida, sempre houve preocupação em torno da conservação das matas, especialmente entre os missionários jesuítas, que acreditavam numa agricultura florestal dinâmica, mas eram frequentemente ignorados por governadores e outras autoridades. Mas as missões jesuíticas do sul do Brasil e da Argentina e Uruguai comprovam isso. Após a vinda da família real para o Brasil, até o reinado de Dom Pedro II, houve também alguma consideração relacionada à busca de conhecimento e conservação da biodiversidade. Mas o ciclo do café atropelou isso tudo, desmatando desenfreadamente. E, por fim, o êxodo rural, crescimento populacional e desenvolvimentos das grandes metrópoles completam este quadro tão preocupante.

Diversidade.

Quando a corte de Dom João VI se estabeleceu por aqui, vieram também cientistas e botânicos que ficaram impressionados com a diversidade das matas brasileiras. Posteriormente, Dom Pedro II incentivou e financiou muitas expedições de cientistas para estudar a fauna e flora da Mata Atlântica. São mais de 20 mil espécies de plantas e 2 mil espécies de animais (sem contar insetos e aracnídeos). Para se ter uma ideia, um levantamento feito na Reserva Biológica de Una, no sul da Bahia, constatou a maior diversidade de árvores do mundo, com 450 espécies diferentes num só hectare de floresta. Nos anos 90 o mico leão dourado, na iminência da extinção na época, virou símbolo da preservação da Mata Atlântica. O primata ainda é o maior símbolo da Mata Atlântica, e graças ás inúmeras campanhas e esforços, a espécie do primata está cada vez mais longe da extinção, através da ação de ambientalistas promovendo a reintrodução no habitat natural de indivíduos criados em cativeiro.

Água.

A Mata Atlântica abriga uma rede imensa e muito importante de bacias hidrográficas, que fornecem água para mais de 145 milhões de pessoas. O desastre recente no Rio Grande do Sul mostra de forma trágica a consequência do desmatamento e a importância da mata em margens de rios e encostas. São as matas ciliares que ajudam a conter a força das águas, e o solo permeável que absorve a água e ajuda a evitar grandes inundações. A Mata Atlântica é o lar de sete das nove maiores bacias hidrográficas do Brasil. São elas Paraná, Uruguai, São Francisco, Parnaíba, Atlântica Sul, Atlântico Sudeste, Atlântico Leste, Atlântico Nordeste Oriental. Isso sem falar de um dos maiores aquíferos do mundo, o Aquífero Guarani, que fica sob a Mata Atlântica. A diminuição da Mata Atlântica pode ser fatal para muitos desses rios.

Sobrevivência.

A Mata Atlântica é uma das florestas com maior diversidade de plantas no mundo e considerada uma das áreas mais importantes para a conservação da biodiversidade do planeta. Além disso, abriga 70% da população brasileira. Aliás, 61% da área urbana do Brasil se encontra neste bioma e responde por 80% da economia nacional. Porém e portanto ao mesmo tempo, é o bioma mais devastado e ameaçado do país. Se faz cada vez mais necessário que toda e qualquer iniciativa que promova a preservação da Mata Atlântica seja apoiada e divulgada. Aqui estão algumas delas para você conhecer.
SPVS (Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental) siga @spvsbrasil
SOS Mata Atlântica siga @sosmataatlantica
IA-RBMA (Instituto Amigos da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica) siga @rbmataatlantica
IMAFLORA (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola) siga @imaflorabrasil
IPÊ (Instituto de Pesquisas Ecológicas) siga @institutoipe

Turismo.

O turismo ecológico vem se tornando cada vez mais popular. Ainda bem. Afinal de contas, quanto mais gente interessada em conhecer e desfrutar da natureza, maior vai ser o interesse em preservar áreas de mata nativa. A Mata Atlântica possui em seu vasto território algumas das atrações turísticas mais atraentes e deslumbrantes do Brasil. Começando pelo primeiro, temos o Parque Nacional de Itatiaia, o primeiro parque nacional de preservação do Brasil, criado em 1937. O parque fica entre os estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais e abriga 360 espécies de aves (incluindo gaviões, codornas e tucanos) e 67 espécies de mamíferos (como a paca, macacos e preguiças). E, é claro, possui trilhas inacreditáveis. O Passeio de trem Curitiba-Morretes é o mais bonito do Brasil, passando por paisagens deslumbrantes de Mata Atlântica através da Serra do Mar paranaense. A Pedra da Gávea no Rio de Janeiro, conhecida como a cabeça do imperador, é o maior bloco monolítico à beira mar do mundo, a 842m acima do mar, e cercada por uma floresta exuberante. Por incrível que pareça dá pra curtir uma pedaço de Mata Atlântica no coração da cidade de São Paulo. O Parque Trianon, na avenida Paulista, é um pedacinho de mata nativa preservada. Pra finalizar, temos uma das sete maravilhas naturais do mundo, as majestosas Cataratas do Iguaçu, um conjunto de 275 quedas d’água que formam uma paisagem de beleza única em meio a Mata Atlântica. Isso sem falar na Ilha do Mel, Ilha do Cardoso, o Parque Estadual do Turvo, O Parque da Pedra Branca, a Pedra do Baú, a Gruta da Casa de Pedra, o Parque Nacional da Serra de Bocaina…

Cogumelos.

Para finalizar essa lista, uma curiosidade, no mínimo, instigante. Na Reserva Betary, trecho de 60 hectares de Mata Atlântica localizada na cidade de Iporanga, no estado de São Paulo, é possível ver exemplares de Mycena lucentipes. Durante o dia, são fungos como outro qualquer, mas à noite eles emitem um brilho luminoso verde neon. Sim, eles literalmente brilham no escuro! Das cerca de 100 espécies de cogumelos bioluminescentes identificadas em todo o mundo, 27 foram encontradas na Reserva Betary. A primeira pergunta que surge é: Por que esses danadinhos brilham no escuro? A resposta é simples. É para atrair insetos e aranhas, que ajudarão a disseminar os seus esporos pela floresta. A segunda pergunta óbvia é: Dá barato? Ainda não há uma resposta para essa pergunta, pelo menos, ninguém se manifestou a este respeito. Mas a probabilidade de ele ser alucinógeno é grande, pois pertence a família Mycena, a qual boa parte dos fungos são alucinógenos, mas pode ser que ele seja venenoso também. Mas só o fato de você estar dando uma banda pela floresta no meio da noite e dar de cara com um cogumelo brilhante, já é naturalmente uma baita doideira!

Para além do barulho, diversão e arte, faz parte do DNA da Strip Me o amor pela natureza e os animais, fazendo com que a marca coloque em prática várias ações que vão desde a utilização de tecido certificado e tintas biodegradáveis até a doação de parte do valor de cada venda realizada para ONGs de combate á fome e pelos direitos dos animais. Fazemos questão de exaltar a nossa flora inigualável com a coleção de camisetas florais, além de sempre levantar a bandeira da sustentabilidade. Dá uma olhada no nosso site para conferir essa e outras coleções, para conhecer um pouco mais sobre nós e ficar por dentro dos nossos lançamentos, que pintam por lá toda semana.

Vai fundo!

Para ouvir: Uma playlist caprichada com músicas excelentes que falam sobre a preservação da natureza. Mata Atlântica Top 10 tracks.

Enchentes no Rio Grande do Sul: Saiba como ajudar.

Enchentes no Rio Grande do Sul: Saiba como ajudar.

O momento é delicado, e todas as atenções devem estar voltadas para as vítimas da catástrofe climática no Rio Grande do Sul. A Strip Me dedica este espaço a divulgar os principais canais de doação e auxílio aos gaúchos.

Em menos de um ano o sul do Brasil, especialmente o estado do Rio Grande do Sul, vive um período muito difícil, por conta de fortes chuvas, cheias de rios e outras intempéries naturais. Todo mundo sabe que isso é uma consequência direta dos abusos humanos que resultaram no aquecimento global. Mas o momento não é de apontar dedos, mas sim de estender a mão. Nos últimos dias, o estado viveu seu mais grave momento da história, tendo paralelo apenas com a histórica enchente de 1941, que inundou boa parte da cidade de Porto Alegre.

Portanto, hoje estamos aqui para ajudar a divulgar os principais canais de doação e auxílio às vítimas das enchentes gaúchas. Confira.

Crédito da Imagem – Matheus Piccini

PIX e doações em dinheiro.

Toda forma de ajuda é bem vinda neste momento, é claro. Mas, considerando a vasta extensão territorial do Brasil, para a maioria dos brasileiros, a forma mais eficiente de colaborar é doando dinheiro. Para isso, foram abertos alguns canais que são cem por cento confiáveis para quem tiver condição poder fazer sua contribuição com qualquer quantia. Os principais são o governo do estado, a prefeitura de Porto Alegre, o Ministério Público do Rio Grande Sul e a Associação do Ministério Público do estado. O valor arrecadado será destinado ao apoio humanitário às vítimas das enchentes e à reconstrução da infraestrutura das cidades. Os CNPJ são:

  • Governo do Rio Grande do Sul: 92.958.800/0001-38
  • Prefeitura de Porto Alegre: 92.963.560/0001-60
  • Ministério Público do Rio Grande Sul: 25.404.730/0001-89
  • Associação do Ministério Público do Rio Grande do Sul: 87.027.595/0001-57

Doações internacionais devem ser feitas pela conta corrente no código (IBAN: BR48 0036 0305 0282 2000 0713 361C 1; nome/razão social: Município de Porto Alegre; CPF/CNPJ: 92.963.560/0001-60; conta: 2822 0006 000000071336-1; código swift: CEFXBRSP).

Para quem não quiser fazer doações diretamente ao governo, a ONG Ação da Cidadania, criada em 1993 pelo Betinho, vem atuando em todo o Brasil ao longo de seus 30 anos de existência com muita dedicação e eficiência. A organização abriu um canal específico para as colaborações destinadas ao Rio Grande do Sul. A chave PIX é  sos@acaodacidadania.org.br

A Ação Cozinha Solidária já entregou mais de 10 mil marmitas aos desabrigados e vem montando cozinhas em vários abrigos das cidades mais atingidas. Eles também precisam de contribuição para abastecer as cozinhas. O PIX é o CNPJ 10.568.281/0001-37

Mantimentos, produtos de higiene e roupas.

Outra forma de ajudar as pessoas afetadas pela tragédia gaúcha é doando alimentos, roupas, produtos de higiene e água potável.

Tão importante quanto os recursos financeiros, é a ajuda com esses materiais. As pessoas desabrigadas, instaladas em abrigos, precisam escovar os dentes, tomar banho e ter todos os cuidados de higiene e saúde. Desta forma, são necessárias doações de escovas e pasta de dente, sabonetes, desodorantes, absorventes femininos, álcool gel e fraldas (para bebês e também fraldas geriátricas).

Levando em consideração que todos precisam tomar banho, se fazem necessárias doações de toalhas. Também de roupas limpas. Roupas íntimas (cuecas, calcinhas e sutiãs), meias, camisetas, shorts, bermudas, calças e também blusas de frio. A gente sabe que não parece, mas o inverno se aproxima, no sul faz muito frio e não sabemos até quando as pessoas ficarão desabrigadas por lá. Então é realmente importante que sejam doadas blusas de frio.

Também são essenciais alimentos e água potável. No caso de quem está doando de lugares distantes do sul, é importante que sejam alimentos não perecíveis, que suportem dias de viagem, como arroz, feijão, farinha, sal, açúcar, óleo e leite. A doação de água potável, sejam. em garrafas ou em galões de 20 litros também são muito importantes. Afinal, as pessoas estão rodeadas de água, mas uma água sujeita a lixo e animais mortos, sendo imprópria para banho ou para beber.

A forma mais fácil de doar tudo isso é através dos Correios. Em boa parte dos estados do Brasil as agências dos Correios estão recebendo as doações e fazendo o transporte gratuito para o Rio Grande do Sul. Outro ponto de coleta e transporte de doações sãos os postos da polícia rodoviária federal. Mas também vale a pena se informar aí na sua cidade. Em vários locais tem tido arrecadação em estacionamentos de supermercados e prefeituras.

O Rio Grande do Sul tem recebido muitos voluntários para ajudar no acolhimento dos desabrigados e também na limpeza e reconstrução das cidades. Portanto, quem puder também pode doar utensílios e produtos de limpeza como baldes, vassouras, pás, sacos de lixo, desinfetante, água sanitária, detergente e etc.

Crédito da Imagem – Marcelo Gross

Voluntários.

A dimensão do estrago é realmente alarmante. Por isso mesmo, se faz necessário o auxílio do maior número de pessoas para executar várias tarefas. Há de se catalogar as pessoas desabrigadas, para assim facilitar a busca por pessoas desaparecidas, receber com carinho as pessoas nos abrigos, separar e distribuir as roupas e produtos de higiene doados, fazer limpeza e cozinhar. Nos locais onde a água já baixou precisa-se de pessoas para ajudar a limpar as ruas.

Quem possui barco ou jetski e puder ajudar, também é muito importante. Os veículos aquáticos são fundamentais na busca e resgate de pessoas ilhadas em lugares que seguem alagados.

Portanto, quem tem disponibilidade e energia, pode se apresentar nos postos da defesa civil de qualquer uma das cidades atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Animais.

Precisamos lembrar que também estão precisando de água, comida, abrigo e carinho são os pets. Cães e gatos estão precisando de ração, água, potes para ração e roupinhas para enfrentar o frio que deve chegar logo. As doações podem ser feitas nos locais de coleta citados acima, bem como sua colaboração em dinheiro, em parte, também vai acabar sendo destinada ao bem estar dos animaizinhos. Quem quiser doar especificamente para esta causa, pode fazer um PIX para o GRAD Brasil (Grupo de Resposta a Animais em Desastres). É uma instituição que está sendo muito atuante no sul. Você pode ver mais detalhes no perfil deles no Instagram (@grad_brasil). O PIX para colaborações é o CNPJ 54.465.282/0001-21

Crédito da Imagem – Marcelo Gross

Para concluir, é bom ressaltar que qualquer tipo de colaboração é muito bem vinda neste momento. Qualquer que seja a quantia da doação em dinheiro, em roupa, em produto de higiene, em comida, em água potável, em produto de limpeza, em ração para animais, e até mesmo do seu tempo.

Estamos todos juntos nessa e podemos colaborar de alguma forma.

Força, Rio Grande do Sul!

Especial Dia das Mães: 8 mamães que são puro rock n’ roll.

Especial Dia das Mães: 8 mamães que são puro rock n’ roll.

O Dia das Mães está chegando. Para celebrar e homenagear todas as mães, a Strip Me escolheu 8 mães super especiais, que esbanjam talento muito além da maternidade.

“Ter filhos me fez perceber que fazer do mundo um lugar melhor começa dentro de casa.” Essa frase foi dita pela Madonna, quando falava numa entrevista sobre ser mãe e, ao mesmo tempo, uma pessoa tão influente e exposta na mídia. Madonna é, notavelmente, uma mãe orgulhosa, mas não é a única no universo pop. Em especial no mundo da música, são muitos os casos de mulheres que se tornaram mães e seguiram adiante na carreira de artista, e em muitos desses casos, os filhos acabam também se envolvendo com música.

A maternidade é uma dádiva, e não um fardo (apesar de dar um trabalhão, é verdade). Para deixar isso bem claro, a Strip Me vai falar rapidamente sobre 8 mães que são verdadeiras estrelas da música pop. Se prepara aí e segue a lista.

Baby do Brasil

Também conhecida como Baby Consuelo, Baby do Brasil é dessas personagens pitorescas da cultura brasileira. De visual extravagante e voz potente, a cantora fez parte de uma das bandas mais influentes e marcantes da música contemporânea brasileira, os Novos Baianos. Baby nasceu Bernadete Dinorah de Carvalho Cidade, num lar de pais conservadores no Rio de Janeiro. Quis aprender música, mas os pais negaram, almejando para a filha uma carreira como jurista ou jornalista, profissões do pai e da mãe respectivamente. Mesmo assim, ela deu um jeito de fazer aulas de violão, e chegou a ganhar um concurso de talentos na escola aos 14 anos. Com 17 anos, em 1969, inebriada pelos ventos libertários do rock n`roll, fugiu de casa e foi para Salvador. Lá conheceu Moraes Moreira e sua turma e formou-se os Novos Baianos. Baby e o guitarrista Pepeu Gomes logo se engraçaram, se apaixonaram e casaram. O relacionamento durou de 1969 a 1988, um casamento que gerou seis filhos: Sarah Sheeva, Zabelê, Nãna Shara, Pedro Baby, Krishna Baby e Kriptus Gomes. Ao longo de todo esse tempo, Baby nunca abandonou os palcos. Seus filhos todos são artistas e envolvidos de alguma forma com a música.

Chrissie Hynde

Hynde é uma dessas mulheres inacreditáveis. Talentosa, vibrante, bem resolvida e muito influente. Apesar de não ser assim tão popular aqui no Brasil, sua banda, The Pretenders, é respeitadíssima e muito popular na Inglaterra e nos Estados Unidos. Ela nasceu numa cidadezinha perto de Cleveland, Ohio. Era adolescente no começo dos anos 70 e, em Cleveland, viu shows de Iggy Pop & The Stooges, Rolling Stones e muitos outros. Se ligou que seu mundo era esse e decidiu ser jornalista de música em Londres, para onde se mudou em 1973. Lá conheceu Malcolm McLaren e uma cena musical prestes a explodir. Reza a lenda que deu os primeiros toques a Steve Jones, para que ele aprendesse a tocar guitarra, e posteriormente formasse os Sex Pistols. Em 1978 ela formou sua própria banda, The Pretenders. Se casou com Ray Davis, guitarrista da banda The Kinks, com quem teve uma filha, Natalie Ray Hynde. O relacionamento não vingou e, anos depois, ela se casou com Jim Kerr, vocalista da banda Simple Minds, com quem teve outra filha, Yasmin Kerr. Chrissie criou as duas filhas sozinha, pois logo que nasceram as meninas, os respectivos pais se afastaram após o fim do relacionamento com a mãe. Hynde nunca deixou de tocar e realizar seus projetos, e fez um ótimo trabalho ao criar duas mulheres notáveis. Natalie é uma ativista em organizações pelos diretos humanos e Yasmin é atriz.

Fernanda Takai

A banda Pato Fu foi uma das mais brilhantes bandas surgidas no rock brasileiro dos anos 90. Uma banda que se distanciava da onda maníaco-depressiva do grunge e evocava Mutantes, mas com uma linguagem moderna. Tudo graças à inventividade do guitarrista John Ulhoa e, principalmente, do carisma e talento de Fernanda Takai, vocalista. Fernanda Takai é uma mulher fantástica. Além de compor, cantar e tocar violão e guitarra no Pato Fu, tem uma excelente e consolidada carreira solo como cantora, e também escreve livros de crônicas e contos. Casada com seu parceiro de banda, John, desde 1995, o casal teve uma filha, nascida em 2003, Nina Takai Ulhoa. A maternidade fez Fernanda amadurecer muito e, por consequência, produzir trabalhos literários e musicais mais profundos. Além disso, a o casal Fernanda e John aproveitaram a chegada da pequena Nina para gravarem os discos Música de Brinquedo, volumes 1 e 2, onde fazem versões super divertidas de canções pop usando somente instrumentos de brinquedo e participação de crianças cantando.

Amy Lee

Amy Lee é a mais jovem dessa lista, representa uma geração mais atual. Apesar de mais jovem do que as demais mulheres aqui citadas, ela não deixa nada a desejar em talento e atitude. Amy Lee nasceu na California, mas ao longo de sua infância, morou em cidades da Florida e Illinois. Em sua adolescência, a família finalmente fixa residência em Little Rock, Arkansas. Amy Lee estudou piano por nove anos e, ainda jovem, almejava ser concertista de música clássica. Mas no fim dos anos noventa acabou sendo atraída pela música pop e o rock n’ roll. Em 1998 montou a banda Evanescence, com a qual se tornou mundialmente famosa. O primeiro disco da banda foi lançado em 2003 e, de lá pra cá, ela nunca mais parou. Além de sua banda, Amy tem uma prolífica carreira solo , tendo feito trilhas sonoras para filmes e participado de vários projetos, incluindo parcerias com as bandas Korn e Bring Me The Horizon. Casada desde 2007, Amy Lee teve seu primeiro filho em 2014, Jack Lion Hartzler. A maternidade a impactou de tal forma, que ela acabou compondo e produzindo todo um disco com músicas inspiradas no seu filho. O álbum com 12 faixas foi lançado em 2016, chamado Dream too Much.

Rita Lee

Falando em Lee, a nossa rainha do rock não podia ficar de fora dessa lista. Rita Lee Jones já nasceu com nome de rockstar, em São Paulo no ano de 1947. Compositora, cantora, multi instrumentista, escritora, atriz e ativista vegana e defensora dos animais, Rita Lee é uma das artistas mais importantes da música brasileira. Fez parte da fundamental banda Mutantes 5e em sua carreira solo vendeu mais de 55 milhões de discos, sendo a mulher que mais vendeu discos na história da música no Brasil, ficando apenas em quarto lugar no geral, atrás apenas de Roberto Carlos, Nelson Gonçalves e Tonico e Tinoco. Em 1976 ela se casou com Roberto de Carvalho, parceiro da vida e da música, com quem teve três filhos: Beto, João e Antônio. Dos três, o primogênito Beto Lee se destacou como músico, fazendo parte inclusive da banda de apoio da mãe em algumas turnês como guitarrista. Rita Lee faleceu, vítima de um câncer, em maio de 2023. Ela deixa um legado inestimável de arte e de vida, inspirando as mulheres a lutarem por seus direitos, sendo e fazendo o que bem quiserem.

Linda McCartney

Mesmo que não tivesse se casado com um dos maiores nomes da música pop de todos os tempos, Linda seria considerada uma mulher a frente do seu tempo. É verdade que ela nasceu em berço de ouro, teve acesso às melhores escolas e provavelmente teria uma vida muito confortável mesmo se optasse por nunca trabalhar na vida. Mas o que ela mais fez foi trabalhar. Se formou em artes e se apaixonou por fotografia. Já como fotógrafa profissional ela trabalhou, entre outras publicações, para a revista Rolling Stone. Ao longo da década de sessenta, ainda antes de conhecer seu futuro marido, Linda Eastman fotografou The Who, Jimi Hendrix, The Doors, Bob Dylan, Aretha Franklin, Ottis Redding e muitos outros, até que fotografou os Beatles em 1968, conheceu Paul McCartney e o resto é história. Ao lado de Paul, Linda continuou sua carreira como fotógrafa, mas também passou a cantar e tocar teclado ao lado do marido na banda Wings. Linda já tinha uma filha antes de conhecer Paul. O beatle adotou legalmente a criança, que passou a se chamar Heather McCartney. O casal teve mais 3 filhos depois de se casar: Mary, que também é fotógrafa, Stella, uma das mais celebradas estilistas de moda do mundo, e James, músico como o pai. Linda também era vegetariana e ativista pelos direitos dos animais. Ela faleceu em 1998, em decorrência de um câncer.

Elis Regina

Elis era uma força da natureza. Dona de um carisma magnético e uma voz poderosíssima, Ela começou cedo na música. Aos 16 anos já trabalhava numa rádio em Porto Alegre, cidade onde nasceu. Descoberta por um produtor, ela foi para o Rio de Janeiro, onde realmente sua carreira deslanchou. Com sua personalidade forte, se consolidou indo na direção oposta ao padrão da época. Enquanto todo mundo cantava bossa nova baixinho, no melhor estilo João Gilberto, Elis soltava a voz sem medo. Foi pioneira na concepção de grandes shows de música, com roteiro, direção e cenário. Autêntica, sem medo de ser polêmica, com opiniões firmes e uma incessante luta pela liberdade, não só do país, que vivia um momento político castrador, como das mulheres, Elis Regina sempre foi um exemplo de mulher. Elis se casou duas vezes e teve três filhos, aos quais ela criou muito bem, sem nunca parar de trabalhar. Tanto que os três, João Marcelo Bôscoli, Pedro Camargo Mariano e Maria Rita, têm carreiras de sucesso no mundo musical. Elis morreu em janeiro de 1982 sob circunstâncias controversas. Tudo indica que ela sofreu uma overdose de cocaína e bebida alcoólica, mas há quem diga que, ainda que ela usasse drogas e bebesse com frequência, era controlada e raramente cometia excessos, sugerindo que ela sofreu uma parada cardíaca, que poderia acontecer com qualquer pessoa, mesmo sem o uso de drogas ou álcool. De qualquer maneira, o que fica é o legado e a obra de Elis Regina, a maior cantora da música popular brasileira.

Madonna

A diva maior e rainha do pop é mais uma dessas mulheres mega inspiradoras e admiráveis. Madonna nasceu numa cidadezinha no meio do Michigan, sempre foi muito ligada à família. Por ter perdido a mãe muito nova, que morreu por conta de um câncer, Madonna sempre foi muito apegada ao pai e aos irmãos. Mas também era dedicada aos estudos e à arte, em especial a dança. Com 17 anos se mudou para New York com nada mais que 35 dólares no bolso. Lá, migrou da dança para a música, fazendo parte de bandas de rock até iniciar uma carreira solo vitoriosa. Além de ser a cantora mais reverenciada no mundo, Madonna também é empresária, atriz e escritora. Ela já declarou que a maternidade mudou radicalmente sua vida, fazendo com que ela explorasse novos sentimentos em sua música, bem como a aproximando de uma espiritualidade que, até então, ela não tinha. Madonna tem ao todo seis filhos, sendo dois deles biológicos e quatro adotados: Lourdes Maria, Rocco, David, Mercy James, Stella e Estere. Além de todos os méritos de Madonna como artista, ela deve ser lembrada como uma mãe exemplar, que deixa claro que o amor materno não se resume unicamente aos filhos gerados pela mulher.

Isso tudo é só pra exaltar mesmo todas as mães do mundo, as famosas e anônimas, artistas ou engenheiras, dançarinas ou médicas, poetisas ou matemáticas, atrizes ou empresárias… ou tudo junto, afinal, se tem uma coisa que só as mães conseguem é ser um monte de coisas ao mesmo tempo. Esta é uma homenagem da Strip Me a todas as mães. E você pode contar com a gente para presentear a sua mãe com uma camiseta linda das nossas coleções de arte, música, cinema, cultura pop e muito mais, e você pode também personalizar como quiser uma camiseta para ela, basta entrar no nosso site e seguir as instruções. Dá uma olhada na nossa loja e aproveita pra ficar por dentro de todos os lançamentos, que pintam por lá todo dia.

Vai fundo!

Para ouvir: Uma playlist delícia com uma música de cada artista que citamos aqui, e mais duas músicas especiais sobre maternidade. Mother Top 10 tracks.

8 atributos que justificam a majestade absoluta de Madonna na música pop.

8 atributos que justificam a majestade absoluta de Madonna na música pop.

Ousada e icônica, ela é a própria definição da reinvenção. A Strip Me apresenta 8 argumentos irrepreensíveis que explicam porquê Madonna é a rainha do pop, conquistando o mundo com sua música, estilo e atitude inconfundíveis.

Madonna é uma dessas artistas inexplicáveis, difíceis de serem definidas. Mas se a gente dissecar sua vida e obra, camada por camada, vamos descobrir que o que torna Madonna tão especial é sua habilidade de se reinventar a cada era. Ela não apenas segue as tendências, ela as define. Dos trajes provocantes à espiritualidade de Like a Prayer, passando pela música eletrônica de Ray of Light e chegando à exploração das sonoridades latinas em Music, Madonna sempre esteve à frente de seu tempo.

Aos 66 anos, Madonna continua a desafiar as expectativas e a quebrar barreiras. Fazendo turnês, produzindo música e se engajando em causas sociais, ela esbanja uma energia inigualável e vai deixando um legado brilhante e imortal. Para reforçar isso tudo, a Strip Me traz 8 faces da personalidade de Madonna que justificam seu status de rainha.

Mulher de família.

Apesar do que muita gente pensa, Madonna não é apelido, é nome mesmo. Ela nasceu Madonna Louise Ciccone em 16 de agosto de 1958. Foi batizada com o mesmo nome da mãe, que também ao contrário do que se pensa, não era italiana, mas sim franco-canadense. O pai dela sim era descendente de italianos. É a terceira de seis filhos que o casal Madonna e Silvio tiveram. Porém, a mamãe Madonna faleceu aos 30 anos, vítima de um câncer, quando Madonna filha tinha apenas cinco anos de idade. Madonna cresceu muito ligada à família, que era toda católica, o que viria a influenciar sua música e opiniões controversas no futuro. Madonna foi casada duas vezes e tem seis filhos, sendo dois deles biológicos e quatro adotivos. Suas relações familiares dizem muito sobre sua carreira. Madonna sempre foi crítica ao fanatismo religioso e ativista humanitária.

Rock n’ Roll Girl.

Desde nova Madonna já apresentava aptidão para as artes, dançava e cantava. Adolescente, ouvia tudo que tocava no rádio. Eram os anos 70 e a música negra de James Brown, Sly and The Family Stone e muitos outros, dominava o dial. Com 20 anos de idade e 35 dólares no bolso, Madonna se despediu da família em Bay City, cidade provinciana do estado de Michigan, para ser dançarina profissional em New York. Foi a primeira vez que ela viajou de avião e, chegando em NY, pela primeira vez andou de taxi. Em New York ela fez parte de alguns grupos de dança, até que começou a namorar um músico e passou a conhecer a cena punk e new wave da cidade. Logo montou uma banda com o namorado, chamada Breakfast Club, onde tocava bateria, e guitarra em uma ou outra música. A banda durou pouco e, em seguida ela entrou em outra banda, chamada Emmy, onde desta vez ela era vocalista e guitarrista. Madonna sempre afirmou que consome e gosta de todo tipo de música, mas sempre coloca Debbie Harry e Chrissie Hynde como suas grandes influências.

Rainha dos anos 80.

Mas Madonna começou pra valer seu reinado quando abandonou a banda Emmy e decidiu tentar uma carreira solo apostando em suas próprias composições. Ela então conseguiu assinar com a Sire Records, um selo vinculado ao grupo Warner, que lançou Ramones, Talking Heads, Blondie e tantos outros artistas da cena novaiorquina. Seu primeiro disco, Madonna, lançado em 1983, já chegou de cara ao top 10 da Billboard, impulsionado peplo hit Holiday. Em 1984 sai Like a Virgin e Madonna é realmente alçada ao estrelato. Em 1986 True Blue vende como água contendo clássicos como Papa Don’t Preach e La Isla Bonita. A década é encerrada com o lançamento do polêmico Like a Prayer em 1989, que, além de tudo, teve participação do Prince. Em resumo, Madoona se sagrou a artista que mais vendeu discos na década de 80, emplacando dezenas de hits entre 1983 e 1989. Ali começou o reinado que ninguém conseguiu tirar dela até hoje (e nunca vão tirar).

Empresária de sucesso.

Madonna entrou na década de 90 como uma das maiores artistas do mundo, faturando alto com seus shows e discos. Ao invés de torrar essa grana toda, ela investiu em alguns imóveis e fundou uma empresa multimídia chamada Maverick. A empresa engloba vários setores de mídia como uma gravadora (Maverick Records), uma produtora de filmes (Maverick Films), edição de livros, edição de música, uma divisão de discos latino (Maverick Musica) e uma produtora de televisão. Assim, ela passou a lançar seus discos de maneira quase independente, só dependendo de uma grande gravadora (no caso, a Warner) para distribuição. O primeiro lançamento da empresa foi justamente o polêmico disco Erotica. Além disso, Madonna ganha dinheiro co produzindo filmes, fazendo lançamentos no segmento da moda em parceria com H&M e Dolce & Gabbana, e abrindo até uma rede de academias chamada Hard Candy Fitness com unidades por todo Estados Unidos e outros cinco países. Além disso tudo, ela também investe em obras de arte, adquirindo originais de Fernand Legér, Tamara de Lempicka, Frida Kahlo e Pablo Picasso.

Ativista.

Por desde a adolescência ser questionadora dos dogmas da igreja católica e conviver no meio artístico, Madonna desenvolveu uma noção de empatia por minorias como a comunidade gay. Logo que começou a ter maior autonomia, passou a produzir cada vez mais músicas e vídeo clipes provocativos e questionadores. Com o tempo passou a também a atuar em prol do combate à pobreza, fundando a instituição Raising Malawi. Além disso, sempre se declara a favor da comunidade LGBTQIA+, já ajudou organizações de assistência a portadores do HIV, e defendeu grupos feministas. Madonna também é vegetariana e defende frequentemente este hábito, que faz parte de um discurso que defende a sustentabilidade do meio ambiente e o cuidado com os animais.

Multi-Mulher.

Madonna entendeu logo que entrou no mundo do showbiz que fazer só o básico do que esperam de um artista não é suficiente. Assim, ela se dedicou a muitas outras atividades além da música. Pra começar, assim que conquistou sucesso na música, Madonna já voltou sua atenção para o cinema. Entre 1985 e 2006 ela atuou em mais de dez filmes, e em 2008 estreou como diretora, assinando o filme Filth and Wisdom. Em 2011 repetiu a dose dirigindo o longa W.E. Madonna também se aventurou no munda da literatura infantil escrevendo uma série de 5 livros chamada As Rosas Inglesas. Isso tudo sem falar no seu lado empresarial. Madonna é incansável!

Recordista.

Tanto trabalho tem que gerar algum resultado, né? O primeiro, claro, é financeiro. Madonna é uma das mulheres mais ricas e bem sucedidas do mundo. E, sendo a música o foco principal de sua vida profissional, claro que ela acabou acumulando alguns recordes na indústria musical. Madonna entrou para o Guinnness Book, o livro dos recordes, em 2023, ao atingir a marca de 400 milhões de álbuns vendidos. Com isso, Madonna se tornou a artista feminina mais vendida da história, e, no geral, ficou atrás apenas dos Beatles, Elvis Presley e Michael Jackson. Em 1993 colocou 120 mil pessoas dentro do estádio do Maracanã, o maior público para quem ela já se apresentou até hoje. Com suas turnês gigantescas, é a artista que mais vendeu ingressos de shows na história da música pop! Ou seja, qualquer superlativo utilizado para se referir à Madonna é justificado.

Influente.

Bom, não precisamos nem dizer que se não fosse pela Madonna não existiriam Britney Spears, Lady Gaga, Rihanna, Dua Lipa e muitas outras cantoras pop. Mas Madonna é mais do uma figura influente entre artistas. Ela ajudou a moldar a cara dos anos 80 e 90 ao se preocupar tanto com a estética de seus videoclipes, o figurino que usava em shows e nos filmes. Ajudou a criar um perfil de mulher mais independente, bem resolvida com sua sexualidade e decidida a romper com o patriarcado e machismo que vigoraram tanto até os anos 90, e vêm arrefecendo desde as duas últimas décadas. Que nos perdoem mulheres incríveis como Billie Holiday, Carole King, Joan Baez e Janis Joplin, mas não existe umas mulher no mundo que tenha exercido maior influência artística e de comportamento do que Madonna.

Pronto! Está mais do que justificada a majestade soberana de Madonna. A mulher que reinventou o conceito de diva pop, que começou com lá atrás com as pin-ups e atrizes como Marilyn Monroe. A maior cantora dos últimos 40 anos. Diante de um reinado tão virtuoso, só resta à Strip Me se curvar e prestar sua reverência. Por isso, dentro da nossa coleção de camisetas de música, você vai encontrar, claro, algumas estampas fazendo referência à Madonna, pra você arrasar no look quando for pro show da diva aqui no Brasil. E tem também as nossas coleções de arte, cinema, cultura pop, brasilidades e muito mais. É só colar no nosso site pra conferir e ficar por dentro dos nossos lançamentos, que pintam toda semana.
Vida longa à rainha!

Vai fundo!

Para ouvir: Uma playlist com o crème de la crème da obra da Madonna. Madonna Top 10 tracks.

30 anos: Os 8 filmes mais marcantes de 1994.

30 anos: Os 8 filmes mais marcantes de 1994.

Alguns dos filmes mais marcantes e revolucionários do cinema moderno foram lançados 30 anos atrás, no conturbado ano de 1994. A Strip Me te conta quais são os filmes mais importantes daquele ano.

1994 realmente foi um ano agitado. Nelson Mandela assumiu a presidência da África do Sul, depois de uma eleição conturbada, se tornando o primeiro presidente negro eleito no país. O leste europeu é abalado por conflitos sangrentos, principalmente em Sarajevo, na Bósnia. O líder palestino Yasser Arafat ganha o Nobel da Paz. No Brasil o Plano Real é colocado em prática, Ayrton Senna morre tragicamente, a seleção ganha o tetra e Fernando Henrique Cardoso é eleito presidente. Isso sem falar nas mortes de Kurt Cobain e Tom Jobim, o lançamento do Dookie, do Green Day, a estréia do documentário e lançamento dos CDs The Beatles Anthology, a estréia de Friends na TV… ufa!

Assim como foi 1920 para a arte, com a convergência em Paris de Picasso, Dali, Matisse e a ascensão do surrealismo, e 1967 para a música, quando Beatles, Pink Floyd, The Doors e Velvet Underground lançaram discos seminais, 1994 foi um ano fundamental para o cinema moderno. Alguns filmes lançados 30 anos atrás trouxeram novas abordagens e perspectivas, que foram rapidamente assimiladas e incorporadas às produções cinematográficas de lá pra cá. A Strip Me selecionou os 8 filmes mais marcantes dessa safra pra você conferir.

Entrevista com o Vampiro

Um dos filmes mais caros do ano, a megaprodução trouxe uma reconstituição de época impecável e fez de um filme sombrio um sucesso de bilheteria. Claro, muito graças ao elenco que conta com Tom Cruise, Brad Pitt, Antonio Banderas, Christian Slater e uma jovenzinha promissora chamada Kirsten Dunst. Realmente é um baita filme bom! O roteiro é ótimo e bem fiel ao livro de mesmo nome, afinal, ambos foram escritos pela mesma pessoa: Anne Rice, e traz uma história instigante com personagens muito bem construídos. A direção de Neil Jordan é riquíssima e tem uma fotografia excelente. Não é um filme transformador, mas foi responsável por um crescimento geral do interesse das pessoas por vampiros e temas sobrenaturais na cultura pop.
Onde assistir: Amazon Prime

Ace Ventura

Para algumas pessoas pode ser só uma comédia boba. Mas a real é que é um baita filme de comédia que Jim Carrey carrega nas costas. Foi o filme que o lançou ao estrelato. Neste mesmo ano ainda sairia O Máscara e Debi & Loide, que solidificaram de vez, e em tempo recorde, o status de melhor ator de comédia de sua geração. Em Ace Ventura, Jim Carrey entrega um humor físico exuberante, com caretas, gestos exagerados e outras estripulias, mas também deixa claro que sabe atuar. O roteiro do filme é simples, mas bem executado e a direção, acertadamente, simplesmente volta as lentes para Carrey e o deixa solto. É um filme divertidíssimo.
Onde assistir: Amazon Prime

Ed Wood

Aqui Tim Burton realiza mais que uma cinebiografia, mas uma verdadeira homenagem a um cineasta, até então, ignorado. Edward D. Wood Jr certamente foi um dos diretores mais influentes para Tim Burton, com “clássicos” como Plano 9 Para o Espaço Sideral, A Noiva do Monstro e Noite das Assombrações. É neste filme que a parceria entre Burton e Johnny Depp se mostra mais eficaz. Tudo aqui funciona para que o espectador mergulhe de cabeça na trama, desde a estética retrô, em preto e branco, até as atuações impressionantes de Depp, Patricia Arquette e Sarah Jessica Parker. Com Ed Wood Tim Burton trouxe ao grande público um cinema até então pouco valorizado e tido como marginal. Vale muito a pena conferir!
Onde assistir: Star+

Um Sonho de Liberdade

Há de se deixar claro que estamos falando aqui da adaptação para o cinema de um dos livros mais marcantes da longeva obra de Stephen King. É também o primeiro longa metragem de Frank Darabont, que dirigiu e escreveu o roteiro adaptado. Isso posto, podemos afirmar sem medo que se trata de um filme excepcional! A história instigante e cativante escrita por King é fielmente contada em película, sob uma direção firme e elegante, impressionante para um diretor estreante. Apesar de não trazer nada de novo, nenhuma tendência inovadora, é desses filmes que justificam que o cinema seja considerado uma arte. É um filme inspirador, que só não foi mais celebrado na época porque teve a fortíssima concorrência de Forrest Gump.
Onde assistir: HBO Max, Amazon Prime

Assassinos por Natureza

É um roteiro de Quentin Tarantino, é verdade. Mas dá pra dizer que Assassinos por Natureza é uma obra majoritariamente de Oliver Stone. Prova disso é que o próprio Tarantino afirmou publicamente não gostar da abordagem de Stone para seu roteiro. De fato, esteticamente Assassinos por Natureza e Pulp Fiction são filmes bem diferentes. O fato é que Oliver Stone, além de realizar um filme empolgante e visceral, com uma história bem amarrada e um casal de protagonistas absurdamente carismáticos, institucionalizou uma linguagem cinematográfica moderna, com cara de videoclipe, que viria a influenciar muita gente, incluindo Guy Ritchie e Danny Boyle. Assassinos por Natureza é um filme brilhante e um bom resumo do que foram os anos 90.
Onde assistir: Star+

O Rei Leão

Impossível ignorar o filme que rendeu a maior bilheteria de 1994 e uma das maiores da histórias do cinema até hoje. Ainda mais sendo este uma animação da Disney, famosa por suas produções caretas e politicamente corretas. O Rei Leão se enquadra nesses termos, é verdade, mas vai muito além. Tem um roteiro impecável, uma estética linda e uma produção muito caprichada, sem falar no elenco de dublagem, que conta com nomes como Matthew Broderick, Jeremy Irons e Whoopi Goldberg, e na trilha sonora fantástica de Hans Zimmer, com canções originais de Elton John. Até hoje é um marco na produção de animações para o cinema, que vão além do público infantil para atingir em cheio pessoas de qualquer idade. Indiscutivelmente um clássico.
Onde assistir: Disney+

Forrest Gump

Ainda não havia sido feito nada parecido com Forrest Gump na história do cinema. Em certa perspectiva, é um filme épico, mas muito ousado, pretensioso até, ao inserir seu protagonista como coadjuvante, ou simplesmente espectador, de vários momentos históricos do século vinte, desde inspirar Elvis Presley a dançar até conhecer um dos primeiros investidores da Apple. O roteiro de Eric Roth é primoroso, adaptado de um livro homônimo, lançado em 1986 e escrito por Winston Groom. A direção de Robert Zemeckis é inspirada e Tom Hanks e Robin Wright entregam atuações excepcionais! Forrest Gump é um filme indispensável.
Onde assistir: Apple TV, Amazon Prime

Pulp Fiction

1994 foi o ano de Quentin Tarantino. Além de escrever o roteiro de Assassinos por Natureza, ele escreveu e dirigiu o clássico absoluto do cinema cult e inaugurou um novo estilo de filmar cenas de ação e violência. Como já foi dito, Pulp Fiction difere muito de Assassinos por Natureza na direção e fotografia. Tarantino é mais sóbrio, não abusa de efeitos especiais, contrastes ou enquadramentos esdrúxulos. Mas, ao mesmo tempo, é mais sofisticado, emula o cinema europeu, traz dinâmica, cortes bruscos e filma cenas brutais com uma naturalidade espantosa. E o roteiro… bom, o roteiro é genial! Diálogos inteligentes e bem humorados, uma história que se desdobra, mas é bem amarrada e personagens cativantes. A montagem que bagunça a cronologia foi outra novidade que Tarantino popularizou no cinema. Se Assassinos por Natureza é um retrato dos anos 90 por sua linguagem e estética, Pulp Fiction marca uma verdadeira revolução no cinema dali em diante.
Onde assistir: Netflix, Amazon Prime, Telecine

Claro que 1994 teve muitos outros filmes marcantes, mas selecionamos aqui os mais relevantes. Por exemplo, também completam 30 anos de lançados o polêmico Kids, o divertido Airheads, o meloso Lendas da Paixão, o empolgante True Lies, o denso Assédio Sexual, o esperto Cova Rasa e muitos outros. Um ano com tanto filme bom não poderia deixar de ser exaltado aqui na Strip Me. Afinal, cinema é uma das nossas paixões e uma fonte de inspiração para estampas originais lindas e super descoladas! Confere lá no nosso site a coleção de camisetas de cinema, aproveitas e dá uma olhada nas camisetas de arte, música, bebidas, games, cultura pop e muito mais. Na nossa loja você também fica por dentro de todos os nossos lançamentos, que pintam por lá toda semana.

Vai fundo.

Para ouvir: Uma playlist deliciosa com as melhores músicas lançadas em 1994. 1994 top 10 tracks.

Camisetas Personalizadas Strip Me

Camisetas Personalizadas Strip Me

Além de elaborar camisetas com estampas lindas e originais, a Strip Me apresenta o serviço de camisetas personalizadas. A qualidade das camisetas que você já conhece, com a estampa que você sempre quis.

“Do it yourself!” É emblemático o lema que os punks adotaram para si, para explicar não só a música, mas também o seu estilo, roupas e acessórios. Muito disso deve-se a uma mulher, Vivienne Westwood. Ela morreu em 2022 e foi uma estilista provocadora e muito criativa. Apesar de Malcom McLaren sempre ganhar os louros, foi ela quem idealizou e realizou a boutique SEX, no centro de Londres, onde os primeiros punks do Reino Unido iam para comprar roupas e também se inspirar. A própria Vivianne incentivava que as pessoas customizassem suas roupas, que era o que ela fazia em sua loja. Ela vendia roupas as quais ela fazia um rasgo aqui e ali, pintava alguma coisa, colava algum aplique… Com o tempo, os punks passaram a personalizar seu próprio guarda roupas, rasgando os joelhos das calças, pendurando bottons nas jaquetas e fazendo o mesmo com o corpo, usando alfinetes como brincos e espetando os cabelos em moicanos coloridos.

Customizar, deixar as coisas do nosso jeito, personalizar, é um impulso que todo mundo tem. Mesmo dentro de um grupo, uma tribo, todo mundo tenta se destacar ou se diferenciar dos outros. Ainda que se tenha um padrão a ser seguido. Pegue um grupo de motoqueiros. Eles usam todos coletes iguais. Mas se destacam entre si usando bandanas de cores diferentes, tatuagens, customizam suas motos, deixam a barba crescer e por aí vai. Ninguém = ninguém. E isso é uma coisa ótima! Uma maneira eficiente de cada indivíduo expressar sua autenticidade, sua personalidade, da maneira mais simples possível: através da moda.

A Strip Me tem um catálogo de camisetas imenso, com estampas divididas em várias coleções indo da arte aos games, da música à cerveja, do cinema ao carnaval e muito mais, tudo que envolve cultura pop, enfim. Todas estampas originais e cuidadosamente elaboradas, além de realmente muito bonitas, com as quais as pessoas se identificam e se encantam. Mas nós queremos ir além e oferecer um produto realmente exclusivo, único, que só você vai ter. Com isso, abrem-se inúmeras possibilidades. Conheça aqui algumas razões para você personalizar a sua camiseta Strip Me.

Exclusividade

Para Você
É lógico. A primeira razão é que você tem a oportunidade de ter uma camiseta que ninguém mais tem. Sabe aquela banda indie da Escócia que você ama e ninguém mais conhece, que certamente nunca virá ao Brasil e, se é que vende algum merchandising, chega aqui caríssimo? Então. É só mandar a capa do disco pra gente e te entregamos uma camiseta linda, que ninguém no rolê vai ter uma igual. A mesma coisa você pode fazer com o cartaz do seu filme favorito, um desenho que você curte e por aí vai. Claro, pode ser também uma foto sua, ou uma foto da sua galera, enfim, uma foto que seja importante pra você, e dá pra inserir texto… enfim, é só deixar a sua criatividade fluir.

Para Quem Você Gosta
Você pode fazer uma baita surpresa incrível para quem você gosta fazendo uma camiseta super exclusiva. E, da mesma maneira, as possibilidades são ilimitadas. Você pode estampar na camiseta uma foto, uma frase, uma capa de disco, cartaz de filme, um meme, uma montagem… e o melhor é que você estará dando de presente uma camiseta de alto nível, com tecido certificado, super confortável, corte e caimento perfeitos seja no tamanho P ou XGG.

Camiseta Bootleg
Vale lembrar que cultura pop é com a gente mesmo! Por isso, estamos totalmente por dentro do revival dos anos 90 e das camisetas bootleg! Esse estilo está super na moda e até fizemos um texto aqui no blog, falando especificamente sobre isso. Confere aqui nesse link. Essa é uma opção incrível pra você personalizar a sua camiseta.

Coletividade

Esportes
A imagem conta em tudo. Inclusive nos esportes. Imagina o gás que vai dar no seu time chegar com uma camiseta linda, personalizada, além de super confortável e bem cortada. Vai até intimidar os adversários. E isso pode ser pro seu time de bola de fim de semana, pros jogos da faculdade, pras olimpíadas de colegial do colégio e etc. E é claro que também pode ser uma camiseta mais descolada pro time usar no pós jogo, durante a cervejada ou uma baladinha. A bola tá aí, quicando na sua frente, é só colar no nosso site e fazer o gol.

Festas Comemorativas
Não tem nada mais divertido do que ir pra colação de grau de um amigo ou familiar com uma galera, todo mundo com a face do formando estampada na camiseta. Além de ser uma maneira super divertida de homenagear a pessoa, ainda dá brecha pra fazer uma piadoca, colocar uma frase daquela piada interna da turma e tal. E o mais importante, tudo isso, numa camiseta de excelente qualidade, super confortável e com uma estampa que não vai desbotar em pouco tempo de uso, ou seja, ainda poderá ser usada por muito tempo. O mesmo conceito da formatura pode ser aplicado para um aniversário, casamento… enfim qualquer momento especial que em que uma pessoa querida será homenageada por outras tantas pessoas.

Corporativo
Alçar à literalidade o famoso lema “vestir a camisa da empresa” pode ser uma ótima ideia. Pensa bem, todo mundo no trampo vestindo uma camiseta que vai ser cuidadosamente elaborada, com a logo da empresa em destaque, pensando nas proporções ideais, com as cores nítidas, e a camiseta em si feita com um tecido super leve, confortável, de caimento impecável! Uma camiseta que até pode ser usada para presentear fornecedores e colaboradores externos, ou até mesmo clientes especiais.

Qualidade e Variedade de Cores

Para personalizar sua camiseta, o primeiro passo é escolher a cor. A Strip Me tem uma linha super diversa de camisetas básicas, uma gama de opções de cores cuidadosamente selecionadas. São mais de dez opções de cores de muito bom gosto, que vão do verde e azul ao ocre e coral, e combinam com qualquer ocasião e estilo. Outro ponto essencial sobre a sua camiseta é saber que ela é de altíssima qualidade. As camisetas básicas da Strip Me são confeccionadas em um tecido de alta qualidade, tendo 96% de algodão e 4% de elastano. Isso faz com que a camiseta tenha um caimento excelente, seja leve, fresca e proporcione total mobilidade. O tecido utilizado é sustentável, certificado com o selo BCI. Este selo é emitido pela Better Cotton Initiative e garante um ciclo produtivo e sustentável desde o plantio do algodão até a entrega da camiseta ao consumidor, garantindo, inclusive, condições dignas a todos os trabalhadores envolvidos no processo. O corte das camisetas é especial. Tendo em mente que a modelagem perfeita não existe, combinamos um corte com medidas levemente mais folgadas e um tecido leve, que proporciona um caimento perfeito em qualquer tipo de corpo.

Personalização Passo a Passo

O processo é super simples e rápido.
Acesse o nosso site www.stripme.com.br
Escolha sua camiseta na seção “Personalize”, selecionando cor e tamanho.
Envie a imagem e/ou o texto que você quer na estampa para o e-mail stripme@stripme.com.br
E é só esperar sua camiseta chegar!

Pronto. Agora você já sabe tudo e está apto a personalizar sua camiseta! Solte a imaginação e abrace o do it yourself, e conte com a Strip Me para te entregar uma camiseta exclusiva e de qualidade incomparável! Vale lembrar que a linha de camisetas básicas da Strip Me conta com as camisetas de corte tradicional de gola redonda, mas também as camisetas de corte a fio, raglan e regata, todas elas disponíveis para você personalizar, bem como os nossos moletons. Na nossa loja você encontra todas essas opções, além das coleções de camisetas de arte, cinema, música, cultura pop, bebidas, games, brasilidades e muito mais, além de ficar por dentro de todos os nossos lançamentos, que pintam por lá toda semana.

Vai fundo!

Para ouvir: Se é pra falar de personalização, apresentamos uma playlist com alguns dos artistas com mais personalidade marcante e originalidade da música! Originals Top 10 Tracks.

Camiseta Bootleg e o Revival dos Anos 90.

Camiseta Bootleg e o Revival dos Anos 90.

As camisetas bootleg, ou oversized t-shirts, estão em alta! Assim como tudo que vem dos anos 90! A Strip Me entrou de cabeça nessa onda e te explica tudo! O hype dos anos 90 e as camisetas bootleg personalizadas!

Parafraseando Oliviero Toscani, a moda é um cadáver que nos sorri. Em seu livro mais célebre, Toscani fala da publicidade, e não da moda. Mas muitos dos conceitos de uma se aplicam à outra. Ele afirma que a maioria das fórmulas usadas pela publicidade para vender são repetidas e recicladas ao longo dos anos. Assim é também a moda, cujas tendências vem e vão de tempos e tempos. Em certo ponto do livro, sendo ainda mais enfático, o fotógrafo italiano dispara: “A publicidade é um modelo falsificado e hipnótico da felicidade.” O mesmo podemos dizer da moda, um modelo falsificado e hipnótico da felicidade. A diferença é que a moda conseguiu subverter este conceito, imprimindo autenticidade e ousadia através do que ficou conhecido como Design Bootleg.

O Desing Bootleg

A parada começou em 1983 com o estilista do Harlem, bairro conhecido por sua comunidade negra em NY, Dapper Dan. Uma cliente chegou em seu ateliê se gabando de sua nova bolsa, enfatizando a marca, Louis Vuitton. Ele pensou: “Se essa garota está tão encantada assim por causa de um nome escrito pequenininho numa bolsa, imagina toda uma coleção de moda com essa marca!” Assim começou a desenvolver moletons, camisetas, jaquetas, bonés e outras peças estampando em tamanho grande várias marcas famosas como Gucci, Louis Vuitton, Fendi e muitas outras. E essas roupas todas eram usadas por gente como Rum DMC, LL Cool J, Bobby Brown e outros nomes do emergente hip-hop. E a moda pegou. Mas o sucesso durou pouco. As marcas entraram com várias ações judiciais e, não só as peças sumiram do mercado, como o ateliê de Dapper Dan foi fechado.

Em 2018 o jovem, e já renomado, estilista Alessandro Michele prestou uma marcante homenagem a Dapper Dan. Além de fazer declarações exaltando Dan, ele apresentou em pleno desfile da Gucci uma jaqueta com dois Gs imensos estampados. De lá pra cá, o design bootleg ficou conhecido e ganhou força no mundo da moda, pegando emprestado do universo musical o termo bootleg, que significa em português nada mais que pirata, falsificação. Os discos bootlegs eram gravações feitas sem autorização dos artistas, feitas por fãs em shows ou de sobras de estúdio que vazavam dos estúdios. E foi numa época bem específica que os bootlegs se popularizaram: os anos 90! Os métodos digitais de gravação e o surgimento do CD contribuíram muito para o boom da cultura do bootleg na música.

Os Anos 90

A música é peça chave para entender a estética dos anos 90 no mundo da moda. As pessoas estavam cansadas das cores berrantes e mangas bufantes, da maquiagem pesada cheia de contrastes e dos cabelos moldados a laquê. Enquanto a moda passava por um momento de transição, a cultura pop tinha suas portas arrebentadas por uns moleques de jeans rasgados, camisas largas de flanela xadrez e cabelos ensebados. A MTV tinha lá seu quinhão de responsabilidade por essa explosão. Mas não foi só ela. De repente, Kurt Cobain estava na capa da revista Time e Eddie Vedder na capa da People, revistas que não tem nada a ver com música. Com a cultura do rock tão efervescente, as próprias gravadoras passaram a vender produtos licenciados com os nomes de suas bandas em letras garrafais, principalmente camisetas. Tais camisetas eram vendidas, principalmente em shows. Você ia curtir a apresentação de sua banda favorita e saía de lá com uma camiseta feita especialmente para aquela tour que a banda estava apresentando. Uma camiseta com o nome e uma foto da banda bem grandes na frente, e atrás, as datas e locais da turnê.

Essas camisetas se popularizaram muito e acabaram inspirando um monte de gente a fazer camisetas no mesmo estilo, fosse de banda ou não, e essa estética se tornou uma marca muito forte da moda nos anos 90. Em especial porque foi nessa época que a moda deixou o glamour de lado para abraçar o street wear. A alta costura e as roupas do dia a dia se misturaram. O hip-hop e rap dos anos 90 também fazem parte disso. Snoop Dogg, Notorious B.I.G. e Tupac eram talvez até mais famosos que a turma do grunge. Eles influenciaram muito o jeito dos jovens suburbanos de se vestir, e chegaram até as passarelas de moda.

No final das contas, a moda é cíclica. Suas tendências são repetidas já faz tempo. Nos anos 60 os mods e seus terninhos bem cortados revisitavam os anos 20, nos anos 80 as moças de vestidos bufantes e rapazes com jaquetas e topetes revisitavam os anos 50, nos anos 00 as polainas e calças Saint Tropez revisitavam os anos 80… e agora chegou a vez dos anos 90! Gargantilhas, vestidos slip em tons pastéis, camisas de flanela, coturnos, jeans rasgados, pochetes… tá tudo aí! Só falta o Evair no Palmeiras e o dólar e o real um pra um!

Camisetas Bootleg Personalizadas

Junto com isso tudo, voltou também o que na gringa eles chamam de oversized t-shirt. Ou seja, camisetas grandes. O nome diz respeito ao tamanho da estampa, mas também da peça em si, afinal, era moda nos 90 usar camisetas largas, parecendo que eram um número maior do que a pessoa precisava, ou seja, oversized. Mas na moda, as coisas não são simplesmente copiadas, mas sim se transformam. Portanto, acabou se tornando trend pessoas encomendarem camisetas personalizadas no estilo das camisetas “de banda” dos anos 90, largas e com estampas grandes. E tem de tudo, há quem personalize estampando o próprio nome ou o nome de alguém que vai ser presenteado com a camiseta, e fotos dessa pessoa, tem quem o faça com jogadores de futebol, personagens de filmes e outras celebridades. Essa moda é recente na gringa e está chegando agora aqui no Brasil.

Camiseta Bootleg Personalizada Raios

Claro que uma novidade carregada de tanta história, tanta referência pop e estilo próprio, já faz parte do completíssimo catálogo da Strip Me. Além das camisetas de arte, música, cinema, bebidas, cultura pop, games e muito mais com estampas lindas e originais, você também pode personalizar a sua camiseta Strip Me como quiser! Inclusive no estilo bootleg! É só você nos enviar sua frase, foto ou arte, que gente faz pra você! Ou seja, você vai ter no peito uma camiseta 100% exclusiva que, além de tudo, é confeccionada em tecido sustentável, com certificação BCI, possui modelagem tradicional unissex, gola redonda, corte reto e o caimento perfeito! Curtiu? Então chega lá na nossa loja pra fazer a sua. Lá você também fica por dentro de todas as nossas promoções e lançamentos, que pintam toda semana.

Vai fundo!

Para ouvir: Uma playlist caprichada com o que há de melhor das bandas que estamparam as camisetas dos anos 90! Bootleg T-Shirt Top 10 tracks.

7 filmes que dão muita fome!

7 filmes que dão muita fome!

O mundo da gastronomia é fascinante. Não à toa, muita gente diz que cozinhar é uma arte. Hoje a Strip Me junta a arte da culinária com a arte do cinema, recomendando 7 filmes que, além de serem muito bons, dão uma baita fome.

Um tempo atrás, a gente já comentou aqui no blog sobre alguns drinks que se tornaram famosos por aparecerem em filmes clássicos, como o o dry martini do James Bond ou o white russian do Dude. O link para este texto levemente alcoólico está aqui. Mas tais drinks nunca foram realmente o foco dos filmes, aparecem ali, em uma ou outra cena. Já para o lado da comida, existem alguns filmes onde a gastronomia é praticamente um personagem da trama.

A persona do chef de cozinha vem se fortalecendo cada vez mais na cultura pop. Principalmente a popularização de reality shows sobre gastronomia, além dos programas populares de simpáticas senhoras preparando receitas na televisão, ajudaram a fazer com que as pessoas tivessem mais acesso a pratos mais elaborados, indo além do trivial arroz com feijão. Isso não só o aqui no Brasil, mas no mundo inteiro. Tanto é que a maioria dos filmes que abordam a gastronomia com maior ênfase tem menos de 20 anos. No caso da nossa lista, o filme mais antigo é de 2007. Claro, existem muitos filmes mais antigos onde aparecem pratos muito bonitos e apetitosos, e que fazem referência à gastronomia. Exemplo disso é o clássico dinamarquês A Festa de Babette, de 1987, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, bem como o maravilhoso Volver, de Almodóvar.

Mas para esta lista, selecionamos filmes onde a cozinha realmente está presente e cozinheiros são protagonistas. E, consequentemente, passam pela tela pratos que dão água na boca!
Bon appetit!

Toscana (2022)

O primeiro filme da lista pode ser considerado um filme meio bobo. Trata-se de uma comédia romântica previsível (como a maioria delas são). Mas, também como sempre acontece no cinema em geral, o caminho acaba sendo mais importante que o ponto de chegada. Toscana traz um roteiro bem escrito, com uma história bem contada sobre um chefe dinamarquês que herda de seu falecido pai uma pousada e restaurante na Toscana, Itália. Ele vai até lá disposto a vender o estabelecimento, mas se encanta com a simplicidade da gastronomia local, e também pela cativante garota que gerencia o estabelecimento. Já dá pra adivinhar como o filme acaba, mas vale muito a pena acompanhar o caminho até este final esperado, pois, além de divertido, ele é repleto de apetitosos pratos.

Julie & Julia (2009)

Pra começo de conversa, este filme já é recomendadíssimo, simplesmente por ser escrito e dirigido pela Nora Ephron, uma roteirista brilhante, responsável por filmes deliciosos como When Harry Met Sally e Michael, Anjo e Sedutor. Mas além disso, Julie & Julia é baseado em duas histórias reais. Primeiro, conta a história da primeira mulher a lançar um livro de receitas e ter um programa de culinária na televisão, a visionária Julia Child, interpretada pela Meryl Streep. Em paralelo retrata a vida de Julie Powell, interpretada pela Amy Adams, uma mulher frustrada que decide publicar vídeos na internet preparando todas as 524 receitas do primeiro livro de Julia Child. Além de extremamente divertido, é um filme inspirador e emocionante. E dá uma baita fome!

Toast (2010)

Nigel Slater é um dos chefs de cozinha mais conhecidos do mundo. Mais conhecido por seus livros do que pelos seus pratos, é verdade. Mas, ainda assim, é uma grande personalidade da gastronomia. O filme Toast é sua cinebiografia, cujo roteiro foi inspirado na autobiografia que Slater escreveu em 2003. E é um filme muito bom. O roteiro é bem escrito, coeso e com personagens bem construídos. A fotografia é caprichada e a direção é eficiente. No enredo, temos a infância e adolescência de Nigel, cuja mãe nunca soube sequer fritar um ovo e que morre prematuramente. O garoto então passa a cozinhar para ele e o pai, até a chegada de uma empregada, contratada para cuidar da casa, que é uma cozinheira de mão cheia. Aliás, muito da qualidade do filme deve-se ao carisma da personagem Mrs. Potter, interpretada pela Helena Bonham Carter.

Burnt (2015)

A vida de um chef de cozinha pode se assemelhar a de um artista pop. Afinal, quanto mais renomado é o profissional, mais ele ganha fama, dinheiro e pode se perder em alguns excessos. É isso que mostra este ótimo filme protagonizado pelo Bradley Cooper e muito bem executado pelo excelente cineasta John Wells. Cooper dá vida a Adam Jones, um chef famoso que se afunda nas drogas, se recupera e, já sóbrio, assume o desafio de liderar um restaurante que pode ganhar uma terceira estrela Michelin. É um filme sobre amor ao trabalho, superação e humanidade. E também de muitos pratos invocados e apaixonantes.

Chef (2014)

Nada como ter liberdade para fazer o que quiser e poder exaltar as coisas que gostamos. O cineasta Jon Favreau ganhou notoriedade (e muito dinheiro) ao conceber o filme Homem de Ferro, cujo sucesso desencadeou uma avalanche de filmes de super heróis dali em diante. Bem quisto na indústria cinematográfica, com dinheiro no bolso e contando com o apoio do amigo Robert Downey Jr., Favreau finalmente tirou do papel um filme que sempre quis fazer, envolvendo uma de suas maiores paixões: a gastronomia. Chef é um road movie empolgante e divertido sobre um chef de cozinha bem sucedido que resolve se aventurar pilotando um food truck de comida cubana, enquanto reforça o elo da relação entre ele e seu filho. Além de muita comida na tela, o filme tem um roteiro bem amarradinho, direção vigorosa e uma trilha sonora excelente.

Estômago (2007)

Este filme é inacreditável de tão bom! Uma história improvável, cativante e muito bem elaborado. Realmente é um roteiro excelente. E neste filme, a comida é indiscutivelmente uma personagem central! O longa conta a história de um retirante nordestino em São Paulo que é descoberto num boteco fazendo coxinhas maravilhosas, é contratado para trabalhar num requintado restaurante italiano e acaba preso. Na cadeia, recebe o apelido de Alecrim e passa a ser o cozinheiro dos detentos. Essa trajetória é contada de maneira instigante através de idas e vindas no tempo, os famosos flashbacks. O representante brasileiro nesta lista não deixa nada a desejar. É um filme empolgante, divertido e que também vai te deixar com muita fome!

Ratatouille (2007)

O apetite é despertado por basicamente dois sentidos, além da fome, é claro. São eles o olfato e a visão. No cinema, com o olfato a gente já não pode contar (claro que tem aquele cheirinho irresistível de pipoca com manteiga, mas isso não vem ao caso). Já a visão sim, todos os filmes citados acima nos mostram pratos incríveis, comidas maravilhosas, que dão água na boca. Mas como é que uma animação, cujos desenhos nem são assim tão realistas, e ainda por cima mostram ratos manipulando comida, pode nos deixar com fome? A resposta esta no roteiro. Esta obra prima da Pixar ganhou mais de 50 prêmios ao redor do mundo, além de ter sido indicada ao Oscar de melhor roteiro original e ter ganhado o Oscar de Melhor Animação. Ratatouille é uma verdadeira ode à gastronomia, uma história de amor pela culinária, que é contada com paixão e leveza. A maneira como os personagens Linguini e Remy falam sobre comida é muito intensa e acaba por fazer com que a gente não só queira comer, mas também cozinhar pratos deliciosos!

Porção extra:
The Bear (2022)

Sem exagero, é uma das melhores séries já produzidas! Simplicidade é tudo. Trata-se, basicamente, da história de um chef de cozinha que herda de seu irmão morto uma lanchonete caindo aos pedaços e resolve reerguê-la. No meio desse processo, o roteiro impecável nos apresenta personagens complexos, conflitos pessoais, profissionais e familiares. Tudo isso num ritmo frenético, com uma fotografia provocadora de ângulos fechados, tal qual uma cozinha apertada e caótica. É realmente uma série imperdível! Ah, e além de tudo, tem na trilha sonora Wilco, R.E.M., Pearl Jam, Radiohead, Counting Crows…

E você, tem fome do quê? A gente não quer só comida, a gente quer barulho, diversão e arte! E é por isso que a Strip Me está aqui. Para te mostrar que a arte está em tudo, e tudo que você gosta e te inspira pode se tornar uma obra de arte. E os filmes apresentados aqui hoje reforçam essa ideia. Agora só falta você dar uma conferida no nosso site pra botar no peito toda essa inspiração e originalidade. Lá você encontra camisetas de cinema, música, arte e cultura pop, além de coleções super especiais de Carnaval, bebidas, games, florais e muito mais. Na nossa loja você também fica por dentro de todos os lançamentos, que pintam toda semana.

Vai fundo!

Para ouvir: Uma playlist saborosa com canções sobre comida. Comida top 10 tracks!

Para ler: A Arte Culinária de Julia Child: Técnicas e Receitas Essenciais de uma Vida Dedicada à Cozinha, lançado pela editora Seoman. Um livro simplesmente fundamental para qualquer um que se interesse por gastronomia. Uma leitura agradabilíssima onde técnicas de cozinha e receitas são explicadas com detalhes, mas sem ser chato ou cansativo. Recomendadíssimo!

8 fatos que você precisa saber sobre o Blink-182.

8 fatos que você precisa saber sobre o Blink-182.

O Lollapalooza está chegando! E com ele o aguardadíssimo show da banda Blink-182. Para preparar o espírito para esse momento memorável, a Strip Me te conta 8 fatos interessantes sobre o trio mais engraçadinho do punk rock.

Blink-182, a banda que tornou “What’s my age again?” o hino dos eternos adolescentes em todo o mundo. Formada por Mark Hoppus, Tom DeLonge e Travis Barker, a banda passou com competência e muito bom humor pela porta do mainstream, aberta pelo Green Day e Offspring. Assim, conquistou uma legião de fãs com seu punk rock entusiasmado e letras irreverentes. E justamente envelhecer parece que não foi fácil para o trio, que ficou famoso, além da música, por aprontar mil travessuras fora dos palcos e não levar a vida nada a sério. Mas, por fim, parece que tudo foi se ajeitando. A banda foi ícone teen, foi desprezada e tida como vendida pelos punks, mas foi amadurecendo e ganhando o respeito da crítica musical e da cena punk. Hoje é uma das bandas com os shows mais disputados do mundo.

E, finalmente chegou a vez do Brasil conferir esse show, depois de três tentativas frustradas da banda vir para a terra tupiniquim. Isso graças ao festival Lollapalooza, que desde 2012 nos brinda com shows incríveis e toda a estrutura de um grande festival. Era para a banda ter tocado ano passado no festival, mas acabou cancelando sua vinda, mas para este ano o show está garantidíssimo! Para te ajudar a ir esquentando os motores para este show tão esperado, a Strip Me conta 8 fatos para você ficar conhecendo melhor Mark Hoppus e sua turma.

Blink antes do 182.

A banda foi formada por um trio de amigos adolescentes, ainda no colégio, em 1992. Quando começou a realmente ser levada a sério por seus integrantes, Mark Hoppus, baixo e voz, Tom DeLonge, guitarra e voz, e Scott Raynor, bateria, a banda foi batizada Blink. Em 1994 lançam seu primeiro disco, Cheshire Cat. Mesmo lançado de forma independente, o disco chama atenção. Tanto que a banda é processada por uma banda da Irlanda com o mesmo nome. Para evitar uma treta judicial, eles decidem colocar um número da na frente do nome. Surge Blink-182. De onde veio esse número, ninguém sabe. Provavelmente os caras acharam que soava bem. Mas ao longo do tempo, deram várias explicações malucas. Por exemplo, dizem que 182 é o peso de um dos integrantes da banda em libras, ou que 182 é o número de vezes em que Al Pacino diz “fuck” no filme Scarface.

A escolha.

No início de 1993 a banda Blink começava a crescer para além dos arredores de San Diego, California, onde se originou. A banda tomava cada vez mais tempo dos três jovens. Mark Hoppus tinha uma namorada ciumenta nessa época, que lhe deu um ultimato: “A banda ou eu!” E por algumas semanas, quase dois meses, ele escolheu a namorada. Mas, um tempo depois, sentiu saudade da sua turminha do barulho, mandou o namoro às favas e retomou seu lugar na banda bem a tempo de gravar a demo que daria origem ao seu primeiro disco.

Dança das baquetas.

Scott Rayner manteve o posto de baterista do Blink-182 até 1998. Em 1996 a banda dava o que falar e as gravadoras estavam desesperadas procurando um novo Green Day. O trio de San Diego acabou assinando com uma major ainda naquele ano, e em 1997 lançaram seu segundo disco, Dude Ranch, que fez um baita sucesso nos Estados Unidos. A fama fez com que Rayner perdesse as estribeiras e afundasse feio na bebida. Depois de algumas mancadas e sumiços em dias de show, Hoppus e DeLonge o expulsaram da banda. Por sorte, eles excursionavam com uma banda chamada The Aquabats, cujo baterista era um prodígio. Para não deixar Hoppus e DeLonge na mão em um show, o baterista Travis Barker, aprendeu a tocar o repertório do Blink-182 em uma tarde. E não saiu de trás dos tambores da banda desde então.

Enema of the State.

E foi em 1999 que o Blink-182 ganhou o mundo, com um disco inspirado e aquele empurrãozinho maroto da MTV. Os clipes de What’s My Age Again?, All the Small Things e Adam`s Song bombaram no mundo inteiro e o punk adolescente voltou para as cabeças. O disco Enema of the State teve duas capas diferentes. A primeira tiragem do disco saiu com o nome da banda com “B” maiúsculo e uma cruz vermelha no chapéu da enfermeira na capa. O trio preferia a grafia do nome com todas as letras minúsculas. Na mesma época a Cruz Vermelha, entidade internacional de saúde, ameaçou processar a gravadora pelo uso de seu símbolo de forma pejorativa, quase obscena, segundo a entidade. Para evitar confusão, foi retirada a cruz do chapéu da enfermeira, e uma nova tiragem do disco saiu com a capa com o nome da banda escrita em letras minúsculas e o chapéu sem a cruz. Aliás, a enfermeira em questão era ninguém menos que Janine Lindemulder, uma estrela em ascensão do cinema pornô na época, o que explica o desconforto do pessoal da Cruz Vermelha. Pra completar, o título do disco é um trocadilho malicioso com a expressão “enemy of the state”(inimigo do estado, ou do governo). A palavra “enema”, que substitui “enemy”, significa em português esperma. Trocadilho típico de quinta série. De fato, what’s my age again?

O preço da fama.

Enquanto a fama e popularidade da banda escalavam em alta velocidade, sua credibilidade dentro da comunidade punk despencava. Enquanto todas as bandas punks no começo do século vinte e um produziam músicas de protesto, incluindo os outrora adolescentes meio bobocas do Green Day, o Blink-182 saía na capa da revista CosmoGirl (a versão norte americana da Capricho) e ganhava o prêmio Nickelodeon’s Kids’ Choice Award. Realmente ficava difícil levar os caras a sério. E isso acabou sendo um ponto de virada, pois o trio ficou realmente incomodado com isso e resolveu mudar.

Amadurecimento.

Em 2003 a banda lançou seu quinto álbum. Intitulado simplesmente Blink-182, o disco mostrava que a banda realmente amadureceu, trazendo novos elementos à sua música, para além dos power acordes rápidos, soando ora como uma banda indie noventista, ora como uma banda new wave dos anos oitenta. O disco chegou a ser comparado com The Police e U2, mas os integrantes da banda afirmam que na época estavam ouvindo muito The Cure, o que ajudou a inspirá-los a escrever letras mais confessionais e questionadoras. Nessa mesma época, para mostrar que estava realmente querendo fazer as pazes com o mundo, durante uma turnê no Reino Unido, o trio foi até a Irlanda e fez questão de conhecer a tal banda Blink, que quase os processou na época do lançamento do Cheshire Cat. Mas essa fase paz e amor durou pouco. Em 2005 a banda anuncia que estava se separando.

Travis Barker nas asas do destino.

Em 2008 Travis estava num avião particular com mais cinco pessoas. Sobrevoando o estado da Carolina do Sul, o avião teve uma pane, pegou fogo e caiu. Apenas Travis e mais um rapaz amigo dele sobreviveram. O baterista teve 68% do seu corpo com queimaduras severas. O acidente fez com Barker adquirisse uma verdadeira fobia a aviões. Mas também fez com que ele e Hoppus voltassem a se falar depois de três anos sem se verem. Começava ali o retorno da banda. E, graças ao esforço e apoio de sua esposa, a socialite Kourtney Kardashian, Travis superou seu medo e voltou a viajar de avião em 2001, facilitando muito a vida da banda, que até então voltara a tocar e se esforçava para fazer turnês sem depender de aviões.

Vindas frustradas ao Brasil.

Já superado o trauma, ao contrário do que dizia Belchior, não foi por medo de avião que Travis Barker não pôde vir tocar no Lollapalooza Brasil em 2023, mas sim porque ele teve um problema nas articulações dos dedos das mãos e teve que passar por uma cirurgia. O show da banda acabou sendo cancelado meio em cima da hora. Mas não foi a única vez que o trio californiano ameaçou vir, mas não veio. Em 2004 DeLonge disse numa entrevista que a banda faria uma turnê mundial e passaria pela América do Sul no segundo semestre de 2005. Criou-se uma grande expectativa, que acabou frustrada com a declaração da separação da banda no começo de 2005. Já em 2001, a banda estava cotada para tocar no Rock In Rio e chegou até a ser anunciada como uma das atrações, mas acabou não rolando. Em uma entrevista ao ex-Malhação André Marques, no extinto programa Video Show, DeLonge disse que estava tudo certo para a banda participar do festival, mas Axl Rose não aceitou que o Blink-182 tocasse na mesma noite que ele, certamente com medo de o Guns n’ Roses fosse eclipsado pela performance magnífica do trio de San Diego. DeLonge disse isso sério e, depois de uma breve pausa, riu e disse que estava de sacanagem e que não sabia por quê a banda tinha sido retirada do line up do festival. E mesmo sem o Blink-182, naquele ano Axl Rose foi às lágrimas no palco.

Enfim, o Blink-182 é uma banda realmente cativante. Seja pelo seu bom humor, ou pelas suas ótimas canções, ou pelas duas coisas juntas. Blink-182 é puro barulho, diversão e arte. Uma banda dessa não ia ficar de fora da trilha sonora da Strip Me, que tem não só o Blink-182, mas também outras bandas punk representadas na excelente coleção de camisetas de música, onde tais bandas são apresentadas em estampas originais e super descoladas. E tem também as coleções de camisetas de cinema, arte, cultura pop, bebidas, games e muito mais. No nosso site você confere isso tudo e ainda fica por dentro de todos os nossos lançamentos, que pintam toda semana.

Vai fundo!

Para ouvir: Uma playlist deliciosa com o que há de melhor na discografia do Blink-182. Blink-182 Top 10 tracks.

Para ler: Altamente recomendável o livro Travis Barker. Vivendo a Mil, Enganando a Morte e Batera, Batera, Batera, a autobiografia de Travis Barker, livro lançado em 2016 pela editora Ideal. Numa narrativa envolvente o baterista conta sua vida, as idas e vindas da banda e seu traumático acidente de avião.

Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.