O algo mais das redes sociais.

O algo mais das redes sociais.

Nada como viver num mundo onde cada indivíduo é reconhecido por ser quem realmente é e pode ser definido pelas suas própria escolhas. Muito diferente de tempos antigos quando não passávamos de um número comprido num pedaço de papel plastificado, ou um pouco mais a frente quando você era reconhecido pelo número do seu documento e também pelo endereço de IP  do seu computador. Agora sim é que ficou bom! Fomos promovidos a alvos de algoritmo! O algo mais das redes sociais que nos define de verdade, de acordo com as nossas escolhas e comportamento!

Em termos técnicos, um algoritmo é uma sequência lógica, finita e definida de instruções para solucionar um problema ou efetuar uma tarefa. Ou seja, o algoritmo faz parte de uma cadeia de outros algoritmos e códigos que formam uma plataforma virtual, um software, um site, um aplicativo e tudo que envolve tecnologia e informática, e que é desenvolvido pelo famoso pessoal da TI. E é claro que esses algoritmos também estão nas redes sociais, em todas elas. Ainda que em cada uma se comportem de maneiras diferentes, eles estão lá!

E o que um algoritmo de rede social mais quer nessa vida é te conhecer! Dessa forma ele pode identificar padrões, e fazer com que aquela rede social se comporte de um jeitinho todo especial só para você. Mas sejamos práticos. Funciona assim. Suponha que você está no Instagram, lá você costuma interagir mais e curtir mais as postagens das pessoas A, B e C e das marcas S, T e M. Porém, você também segue as pessoas D, F e G e as marcas X, Y e Z. O algoritmo do Instagram vai identificar esse seu comportamento de interação e curtidas e vai fazer com que os posts das pessoas e marcas que você tem mais contato e afinidade apareçam em destaque ou antes das outras na sua timeline. Ou seja, o que você vê no topo da sua timeline, não é necessariamente o post mais recente, mas sim o que o Instagram considera mais relevante pra você.

E isso é muito bom… não é? Claro que é, cara! Torna sua vida muito mais prática e divertida. Você está tendo acesso direto a tudo que você mais gosta. Se tem alguma notícia importante, algum produto novo, qualquer coisa que seja do teu interesse, a rede social vai fazer com que você fique sabendo o mais rápido possível. Sem falar que te livra de ficar pulando posts que não te interessam, de gente que você acha chata. Mas vamos com calma, porque, como tudo na vida, tem sempre um porém, algum defeito. Primeiro que isso pode ser entendido como uma invasão de privacidade. De fato, até pode. Mas não é. Porque quando você fez aquele cadastrinho maroto pra fazer parte da rede social, você passou pelo termo de política de privacidade, e clicou em “aceito”. Além disso, esse comportamento padrão do algoritmo acaba sendo restritivo. Você acaba não tendo acesso fácil a coisas diferentes, Então, se você é muito fã do Tarantino, mas também curte de vez em quando ver uma comédia romântica com a Meg Ryan, corre o risco de você ficar recebendo só as mesmas notícias dos boatos do novo roteiro do Tarantino e não fique sabendo que saiu um filme novo com a Meg Ryan.

E tem mais. Não é que a turma que manda nessas redes sociais são gente boníssima, quer o teu bem e facilitar ao máximo sua vida. É claro que toda a informação coletada sobre o teu comportamento fica à disposição de marcas e empresas que querem anunciar nessas redes. Não é nada explícito, relaxa. Ninguém tem acesso ao teu nome, CPF, número de cartão de crédito e etc. Mas quando a empresa anuncia numa rede social, a empresa informa a rede social que quer que o anúncio dela chegue em pessoas do século masculino, que tenham entre 25 e 50 anos, que gostem de filmes do Tarantino, que tenham interesse em moda, em esportes radicais e por aí vai. E se você se encaixa nesse perfil, vai aparecer, ali entre o post do teu brother andando de skate e do vídeo do Blink 182, o tal anúncio daquela empresa. E provavelmente você vai achar deveras interessante.

São os tempos modernos, cara! A gente aprende a viver com essas novas ferramentas e, principalmente, aprende a conviver com esse tipo de comportamento das redes sociais. É claro que a Strip Me também usa de algumas dessas estratégias para chegar a cada vez mais pessoas. Mas também é uma empresa que valoriza a personalidade e relações orgânicas. Sem falar que os dados de cada uma das pessoas que compram na loja online da Strip Me permanecem em sigilo. Estratégias e tecnologia moderna, mas relações old school, comprometimento e parceria! Diversão e arte!

Vai fundo!

Para ouvir: Você tá ligado que o Spotify também tem os algoritmos dele, né? Então, pra você conhecer um pouco mais da Strip Me, vamos sacar as 10 tracks mais legais da playlist “Radar de Novidades”, a playlist que o Spotify alimenta frequentemente com canções novas que, de acordo com o algoritmo deles, vai nos interessar. É a Algoritmo STM – Top 10 Tracks.

Para assistir: O excelente documentário Terms and Conditions May Apply, laçado em 2013 e dirigido por  Cullen Hoback, o filme mostra a quantidade de dados que corporações e governos conseguem de forma legal de todos os usuários de redes sociais que simplesmente clicaram no botão “aceito”. Vale a pena demais assistir!

Adicionar um comentário


Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.