Os símbolos do Led Zeppelin

Os símbolos do Led Zeppelin

Em outubro de 1970 o Led Zeppelin tinha três discos lançados, um single (Whole Lotta Love) com mais de um milhão de cópias vendidas e turnês de popularidade explosiva dos dois lados do Atlântico e já era uma das bandas mais populares do mundo, isso tudo com apenas dois anos de existência. Apesar do óbvio sucesso comercial, alguns críticos insistiam em refutar a qualidade musical da banda, atribuindo sua popularidade a um hype que logo iria embora.

Como resposta, Jimmy Page (que também produziu o álbum) decidiu lançar o próximo disco sem nenhuma referência à banda em sua capa. O nome da banda não estava presente, o álbum em si não possuía um nome, Led Zeppelin IV foi o apelido dado por fãs e imprensa, nem mesmo a listagem de músicas estava no verso do disco, era só um apanhador de centeio corcunda e um fundo de cor sem muita expressão. No encarte interno do disco, apenas quatro símbolos e as letras das músicas estavam presente.

Strip-Me-post-led-zeppelin-sign

A gravadora e a equipe de marketing da banda foram à loucura com o conceito apresentado e avisaram que seria “suicídio comercial” lançar um álbum sem referência alguma ao Led Zeppelin, porém os quatro se apresentaram irredutíveis e para evitar maiores atrasos o disco sem nome atingiu as prateleiras ao redor do mundo. O resultado foi 37 milhões de cópias vendidas, rendendo 23 discos de platina e o título de terceiro disco mais vendido na história dos Estados Unidos, além de quatro hinos do rock and roll.

Referência única presente no encarte, os quatro símbolos, um para cada integrante, se tornaram ícones do estilo, e fizeram mais pela publicidade do álbum que qualquer ação da Atlantic Records. Os quatro símbolos estranhos se tornaram combustível para apaixonadas discussões entre fãs e responsável por criar ainda mais fascínio pelo espírito místico da banda.

Jimmy Page

Strip-Me-post-camiseta-led-zeppelin-zoso

Engana-se quem acha que o símbolo de Page é relacionado a uma palavra. Apesar de nunca admitir, o famoso “Zoso” é na verdade a adaptação de uma representação utilizada para o planeta Saturno em livros de astrologia datados de 1557.

http://www.youtube.com/watch?v=jtN8oBjMr_E


 

Robert Plant

Strip-Me-post-camiseta-led-zeppelin-Plant

Plant também desenhou seu símbolo, uma pena dentro de um círculo, baseado na civilização Mu (uma espécie de Atlântida do oceano Pacífico), proposta pelos escritores Augustus Le Plongeon e James Churchward.

http://www.youtube.com/watch?v=9Q7Vr3yQYWQ


 

John Paul Jones

Strip-Me-post-camiseta-led-zeppelin-John-Paul-Jones

O símbolo de JPJ é a representação de confiança e competência aliadas. Retirado do Livro dos Sinais de Rudolf Koch, John Paul Jones preferiu não estilizar seu símbolo como Page e Plant fizeram.


 

John Bonham

Strip-Me-post-camiseta-led-zeppelin-Bonham

Segundo relatos, o maior baterista (e bebedor de vodca) de todos os tempos não deu muita atenção para a ideia de Page, mas escolheu mesmo assim. Os três círculos interligados também vem do livro de Koch e representam a trindade Pai, Mãe e Filho. O símbolo de Bonham ainda tem um easter egg, se invertido, se torna a logo da cerveja Ballantine, uma de suas favoritas. De acordo com a personalidade.

http://www.youtube.com/watch?v=c1Hb9ABpyts

 


 

Sobre a Strip Me

Na loja online Strip Me você encontra as camisetas de bandas, camisetas de filmes, camisetas de cultura pop e os acessórios mais styles! A Camiseta Led Zeppelin é uma de nossas homenagens super rock’n’roll e revisita 1969, ano do lançamento de seu clássico album de estreia! Corre pra loja: www.stripme.com.br

Strip-Me-post-camiseta-led-zeppelin

AC/DC: simplesmente Rock And Roll

AC/DC: simplesmente Rock And Roll

Vamos falar a verdade: rock and roll bom é rock simples, sem frescuras, direto e reto. Uma bateria marcante, um baixo dando o clima, guitarras cortantes e, claro, um vocalista bêbado ou semi-bêbado berrando qualquer coisa sobre drogas, sexo, orgias e similares.

Nesse ponto, algumas bandas são impecáveis: The Who, Ramones, The Clash e, obviamente, AC/DC.

StripMe-blog-ACDC-angus

O AC/DC talvez seja a banda de rock que mais siga essa filosofia: há décadas eles fazem pura e simplesmente rock. Sem mais nem menos. Sem baladas, sem digressões poéticas, sem maiores pretensões artísticas (se é que há maior poesia do que Angus Young pulando de um lado pro outro com sua guitarra Gibson SG e seus riffs e solos triunfantes). É Rock. E como nós adoramos AC/DC, resolvemos compilar aqui uma lista dos 10 sons que definem a banda (se é que isso é possível). Então, aumenta o volume e Let’s Rock!

1. Shoot to Thrill


 

2. Let There Be Rock


 

3. It’s a Long Way to the Top (If You Want to Rock ‘n’ Roll)

 

 

4. Hells Bells

 

 

5. Whole Lotta Rosie

 

 

6. Highway to Hell

 

 

7. Thunderstruck

 

 

8. You Shook Me All Night Long

 

 

9. Back in Black

 

 

10. Jailbreak

 


Sobre a Strip Me:

A Strip Me é a marca mais descolada de camisetas de bandas, camisetas de filmes, camisetas de cultura pop e acessórios. E, claro, como fãs declarados de AC/DC, a marca homenageou aquele que é o símbolo maior da banda e também um dos maiores símbolos do rock: Angus Young. Se liga então na Camiseta Angus Young, exclusiva Strip Me. Para garantir a sua, corre pro site: www.stripme.com.br

camisetaangusyoung

Pulp Fiction Facts

Pulp Fiction Facts

Pulp Fiction é daqueles filmes definitivos. A estética, os diálogos, o roteiro inovador com histórias bizarras que se cruzam, a violência tratada de maneira escrachada, os personagens sensacionais, enfim… Pulp Fiction é, sem sombra de dúvida, o melhor de Tarantino e também um marco na cultura pop.

Assim, como quase tudo já foi dito sobre o filme, resolvermos abordar o lado behind the scenes da coisa. Então, se liga nesses 10 Pulp Fiction Facts que separamos e que você, provavelmente, não sabia. I dare you. I double dare you motherfucker! J

1. O vício de Vincent Vega em Heroína

Para fazer o personagem Vincent Vega da forma mais realista possível, John Travolta pediu a um amigo viciado em heroína para descrever qual a sensação ao usar a droga, já que o personagem Vincent era um viciado em heroína. O amigo então deu a seguinte dica a Travolta: fique bêbado de tequila e deite em uma banheira de água quente; essa será a representação mais próxima possível da sensação dos efeitos da heroína. John Travolta diz que treinou a tática diversas vezes com a esposa em um hotel para se preparar para as filmagens.

StripMe-blog-PulpFiction1

2. O casal Marcellus Wallace e Mia Wallace

Apesar de formarem um casal no filme, é interessante perceber que os personagens não conversam em nenhuma cena.

StripMe-blog-PulpFiction2

3. Ezequiel 25:17

A passagem bíblica citada por Jules antes de atirar em um personagem não é, de fato, verdadeira. Na verdade, Samuel L. Jackson e o diretor Quentin Tarantino usam apenas duas frases originais da bíblia, sendo que o restante do texto foi criado por eles mesmos antes das filmagens.

Se liga: “Ezekiel 25:17. ‘The path of the righteous man is beset on all sides by the inequities of the selfish and the tyranny of evil men. Blessed is he who, in the name of charity and good will, shepherds the weak through the valley of darkness, for he is truly his brother’s keeper and the finder of lost children. And I will strike down upon thee with great vengeance and furious anger those who attempt to poison and destroy my brothers. And you will know my name is the Lord when I lay my vengeance upon thee!”.

StripMe-blog-PulpFiction-gif

4. O papel de Mia Wallace

Uma Thurman fez da personagem Mia Wallace uma referência eterna do que é ser cool, maluca, junkie etc., sendo até impossível imaginar outra atriz senão ela vivendo Mia. Mas, na verdade, antes de Uma Thurman pegar o papel, várias atrizes foram cogitadas, tais como: Julia Louis-Dreyfus, Halle Berry, Meg Ryan, Isabella Rossellini, Daryl Hannah, Joan Cusack e até mesmo Michelle Pfeiffer. Ainda bem que Tarantino ficou mesmo com Uma Thurman, e, reza a lenda que, para convencê-la, o diretor ligou na casa da atriz e leu para ela o roteiro inteiro do filme pelo telefone. Ela topou fazer o papel na hora!

StripMe-blog-PulpFiction4

5. Bad Motherfucker

A carteira usada por Jules Winnfield (Samuel L. Jackson) com a inscrição “Bad Motherfucker” existia mesmo, e era, na realidade, a carteira de Quentin Tarantino.

StripMe-blog-PulpFiction5

6. Robert Rodriguez dirigiu algumas cenas de Pulp Fiction

O diretor Robert Rodriguez é amigo de longa data de Tarantino e juntos já dirigiram diversos cenas em variados filmes. Um fato curioso é que, mesmo não citado nos créditos, Robert dirigiu a maioria das cenas de Pulp Fiction em que Tarantino está atuando.

StripMe-blog-PulpFiction6

7. 8 milhões de dólares

8 milhões de dólares foi o preço de Pulp Fiction. Apesar de extremamente barato para os padrões do cinema americano, destaca-se que dos 8 milhões, 5 foram somente para pagar os cachês dos atores. Com o sucesso do filme, foram arrecadados mais de 210 milhões de dólares nas bilheterias de cinema de todo o mundo.

Cannes Film Festival Retrospective

8. A cena de estupro de Marcellus Wallace

O ator Ving Rhames, que interpreta o chefão Marcellus Wallace, se recusou a fazer a cena onde ele é estuprado. A produção do filme então conseguiu que o ator Max Julien fizesse a cena no lugar de Max.

StripMe-blog-PulpFiction8

9. Kurt Cobain foi cotado para o filme?

Em diversas entrevistas, Courtney Love já alegou que o diretor Quentin Tarantino queria que Kurt Cobain interpretasse o papel do traficante Lance. Ainda segundo Courtney, Kurt negou o papel por achar que estaria fazendo apologia ao uso de drogas. Tarantino negou a história diversas vezes, mas, uma coisa é fato: a semelhança física do personagem Lance (interpretado pelo ator Eric Soltz) com Kurt Cobain é inegável, não?

StripMe-blog-PulpFiction9

10. A cena de Dança no Jack Rabbit Slim

Que Pulp Fiction é cheio de referências a diversos outros filmes, isso é fato. Mas uma cena em especial ganha destaque: a genial cena de dança interpretada por Uma Thurman e John Travolta é, na verdade, uma homenagem de Tarantino à cena de dança de Gloria Morin e Mario Mezzabotta’s no filme de Frederico Fellini.


 

11. Bônus: A palavra Fuck é dita 265 vezes durante o filme.

StripMe-blog-PulpFiction11


Sobre a Strip Me

Na loja online da Strip Me você encontra as camisetas de filmes, camisetas de bandas e camisetas de seriados mais styles. E, como não podia ser diferente, Pulp Fiction é tão bom, mas tão bom, que ganhou não uma, mas duas homenagens da marca: Camiseta Mia Wallace e Camiseta Pulp Fiction. Corre pro site pra garantir a sua: www.stripme.com.br 😉

StripMe-blog-PulpFiction-camiseta

John Lennon facts: estranhas curiosidades sobre o beatle

John Lennon facts: estranhas curiosidades sobre o beatle

John Lennon é fascinante. Compositor, músico, escritor e até ator, o cara era simplesmente multitask e mandava bem em tudo que fazia. Mas, mais do que um puta artista, Lennon também foi uma pessoa fascinante. Por isso mesmo, selecionamos algumas curiosidades sobre o líder dos Beatles sob a ótica do dia a dia. Dá uma olhada:

1. Pode acreditar, o rebelde e iconoclasta John Lennon começou sua carreira musical no coro da igreja St. Peter.

2. Mas pera, esquece essa imagem de anjinho: ele também foi expulso da escola por mau comportamento com apenas 5 anos de idade 😉

1-stripmepost-john

3. Lennon tinha uma veiazinha hipster e era apaixonado por gatos, teve 17 bichanos ao longo da vida. Quando era pequeno, tinha um gatinho chamado Elvis, uma homenagem de sua mãe Julia ao rei Elvis Presley.

John-Lennon-and-cat

4. Essa é chocante: John odiava sua própria voz. Pois é, um dos maiores vocalistas da história do rock sempre pedia para o engenheiro de som abafar o track de sua voz na gravação. Uou.

1-stripmepost-sing

  1. John era um devoto jogador de “Monopoly” durante seus dias de Beatles. Jogava em qualquer tempo livre durante as turnês, fosse no avião ou no quarto do hotel.

40906730317131620

  1. Em 23 de agosto de 1974, Lennon saiu completamente nu na varanda de seu apartamento na rua 53 em Manhattan e jura ter visto um OVNI. Oi? Dorgas?
  1. Um amigo certa vez perguntou a John qual era a melhor letra que ele já havia escrito. A resposta foi “essa é fácil: All you need is love”.

2-stripmepost-allyouneedislove

  1. John foi o único Beatle a não se tornar um vegetariano em tempo integral. George Harrison foi o primeiro vegetariano; seguido por Paul. Ringo também se tornou vegetariano, não tanto por razões espirituais, mas por problemas de saúde. John tinha brincado com o vegetarianismo nos anos sessenta, mas não resistia a um bom bifinho. Taí, o único Beatle que daria pra levar pro churras.

40906730317131333

  1. Lennon apreciava caixões (how bizarre!). De vez em quando tirava algumas sonecas em um caixão velho que um amigo tinha em uma cafeteria.

john4

  1. John nunca ficou totalmente satisfeito com os discos dos Beatles. Um dia, jantando com seu ex-produtor, George Martin, confessou que gostaria de regravar TODAS as músicas dos Beatles. Martin, completamente bege e estupefato, perguntou: “até Strawberry Fields?”. John respondeu: “especialmente Strawberry Fields”. Escuta e fala pra gente se vc concorda com John…


 


Sobre a Strip Me

Se você também é fascinado pelo líder dos Beatles tem que dar uma olhada na Camiseta Abbey Road Strip Me. Mais que uma homenagem, a t-shirt é puro estilo, não é não? Além dessa, na loja virtual você também encontra muitas outras camisetas de rock, camisetas de filmes, e acessórios bacanudos para compor o look rock’n’roll. Corre lá: www.stripme.com.br

JANIS JOPLIN: 10 MOMENTOS GENIAIS

JANIS JOPLIN: 10 MOMENTOS GENIAIS

Janis Lyn Joplin nasceu em no dia 19 de Janeiro de 1943, em Port Arthur, Texas. Influenciada por clássicos do Jazz e do Blues, tal como Etta James, Billie Holiday, Aretha Franklin, Tina Turner, dentre outras, a texana Janis Joplin logo desenvolveu um intenso amor pelas raízes da música negra americana e um estilo único de interpretar e cantar o blues.

O sucesso comercial veio nos anos 1960, enquanto era vocalista da banda Big Brother and the Holding Company. Logo em seguida, despontando-se como um talento ímpar, Janis Joplin seguiu com uma carreira solo breve, mas de bastante sucesso comercial, que, infelizmente, durou apenas até 4 de Outubro de 1970, quando foi encontrada morta em Los Angeles, Califórnia, por overdose de heroína.

No breve período em que esteve no estrelato, Janis Joplin consagrou-se como a maior voz feminina dos anos 60, além de ser eternizada como “a Rainha do Rock and Roll”. Em 1970, na tentativa de se livrar do vício em heroína, Janis passou pelo Brasil, onde aprontou muito, chegando a ser expulsa do Hotel Copacabana Palace por nadar pelada.

O estilo único, a atitude, o visual hippie definitivo, o engajamento político e, claro, a voz espetacular de Janis são referências definitivas para a cultura pop até os dias atuais. Para homenageá-la, selecionamos 10 momentos de pura genialidade de Janis, tanto em carreira solo como em suas bandas anteriores. Aumenta o som, aperte o play e deslumbre-se. Com vocês, Janis Joplin!

• Ball and Chain


• Summertime


• Move Over


• Try (Just a Little Bit Harder)


• Get It While You Can


• Kozmic Blues


• Down on Me


• Cry Baby


• Me and Bobby McGee


• Piece of My Heart


Bônus: Mercedes Benz


A Strip Me

Voltada para um público moderno e antenado, a Strip Me desenvolve camisetas de bandas, camisetas de filmes e camisetas de cultura pop cheias de estilo. A Regata Janis é uma homenagem ao talento, criatividade e personalidade da cantora. Corre pra nossa loja virtual e conheça todos os nossos produtos: www.stripme.com.br 😉

Kate Moss – fama, escândalos e rock and roll

Kate Moss – fama, escândalos e rock and roll

Poucas supermodelos conseguiram influenciar tanto o mundo da moda como a britânica Kate Moss. E poucas foram as modelos que conseguiram transcender o mundo da moda e influenciar decisivamente a cultura pop como ela fez e ainda faz.

katemoss-stripme-9

Nascida em 16 de Janeiro de 1974, em Croydon, Grã Bretanha, Kate Moss foi descoberta por um caça talentos no aeroporto JFK, em NY, aos 14 anos de idade. No início da década de 90 veio o estrelato. Seu rosto inconfundível e seu corpo escultural a tornaram uma das modelos mais bem pagas de sua geração. Foi nesse período que o estilo “Heroin Chic” ganhou espaço, com modelos bastante magras e com o visual “junkie”, exatamente como o perfil de Kate.

Ainda nos anos 90, Kate ficou conhecida pelo estilo de vida rebelde, sempre envolto em festas, bebedeiras e uso de drogas. A própria modelo revelou anos mais tarde que começou a beber e a fumar maconha quando tinha apenas 12 anos de idade. Várias foram as vezes em que a modelo se internou em clínicas de reabilitação para tratar seu vícios em álcool e drogas.

Os relacionamentos da supermodelo sempre causaram frisson em todo o mundo. Nos anos 90 ela se envolveu com ninguém menos que Johnny Depp. Já nos anos 2000, um tumultuado relacionamento com Pete Doherty, problemático líder da banda The Libertines, ganhou destaque na mídia pelo suposto uso deliberado de drogas que o casal fazia. Foi também nesse período que a modelo perdeu alguns de seus contratos mais lucrativos ao ser flagrada por um paparazzi usando cocaína.

katemoss-stripme-4 katemoss-stripme-1

O estilo rebelde e a atitude rock and roll da modelo também abriram as portas do universo da música pra ela. Fã declarada de rock, Kate estrelou diversos videoclipes de bandas e artistas de sua preferência, com destaque para The White Stripes, Johnny Cash e Primal Scream.

http://www.youtube.com/watch?v=fC7PEQnjKl4


Hoje, mais de 25 anos depois de reinar absoluta no mundo da moda, sendo capa de mais de 300 revistas, de já ter sido considerada uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time e, claro, de já ter faturado milhões e milhões de dólares, Kate Moss continua na ativa, estrelando diversas campanhas mundiais de marcas consagradas, além de assinar coleções e fragrâncias próprias.

katemoss-stripme-5


Corre pra loja virtual pra ver tudo que preparamos pra quem curte cultura pop como você: camisetas de bandas, camisetas de filmes e acessórios modernos. Não perde tempo: www.stripme.com.br 😉

Jailbreak: as histórias que estampam a camiseta

Jailbreak: as histórias que estampam a camiseta

jailbreak

Uma das preferidas aqui na Strip Me é a Camiseta Jailbreak; que em sua estampa apresenta diversas estrelas da música no momento em que tiveram que tirar aquela famosa foto na delegacia.

O termo para essas fotos é “Mug Shot”, e elas são feitas, tanto aqui no Brasil como lá nos Estados Unidos, para arquivo da polícia logo após o momento da prisão.

Na camiseta Strip Me Jailbreak escolhemos um time sensacional de músicos que se envolveram em situações complicadas com a lei, são eles: Mick Jagger, David Bowie, Elvis Presley, Jimi Hendrix, Frank Sinatra e Jim Morrison.

O porque das fotos

Mick Jagger

jailbreak3Mick, eterno bad boy do rock and roll, já se envolveu em inúmeras confusões com a polícia. Para a Camiseta Jailbreak nós escolhemos uma foto de 1966, onde ele foi preso por posse de “cannabis sativa”, aka maconha.

David Bowie

jailbreak1Já o Bowie, que também estampa nossa camiseta, coleciona algumas prisões em flagrante e condenações. Para a estampa, escolhemos uma foto de 1976, quando ele foi preso em NY por posse de maconha, em meio a uma turnê em conjunto com o Iggy Pop.

Elvis Presley

Elvis também foi preso mais de uma vez. A primeira nos anos 50, por dirigir acima do limite de velocidade. E a segunda, na foto que está na nossa camiseta, em 1976, por se envolver em uma confusão com outra lenda do rock and roll: Jerry Lee Lewis. Diz a lenda que a confusão se deu porque Jerry, provavelmente alcoolizado, insistia em ver Elvis em sua casa em Graceland. Sabe-se lá porque os dois acabaram discutindo e a confusão foi parar na delegacia.

Jimi Hendrix

http://www.youtube.com/watch?v=-CNh5kaVqgI

Sem sombra de dúvidas o maior guitarrista de todos os tempos também era um mestre na arte da confusão. A foto da nossa estampa, de 1969, é de uma prisão em Toronto, no Canadá, por porte de haxixe e heroína.

Frank Sinatra

jailbreak2Francis Albert Sinatra, mais conhecido como Frank Sinatra, era, além de um dos maiores talentos da música mundial, também um bon vivant de primeira categoria. A foto da estampa, de 1938 – quando ele tinha apenas 23 anos, é decorrente de uma prisão por adultério e sedução (!!!).

Jim Morrison

O eterno frontman do The Doors, também era um especialista em confusões, tanto que já foi preso até no palco, em um show de 1967. A foto que ilustra nossa camiseta é de 1970, quando Jim foi preso na Flórida por profanação e indecência.

Demais essas histórias, né? Aproveita e deixe aqui seu comentário! 😀

 


Sobre a Strip Me:

A Strip Me desenvolve camisetas exclusivas. Camisetas de rock, camisetas de bandas,  camisetas de filmes e camisetas de cultura pop são produzidas com máxima qualidade e estampas criativas e originais. Além disso, a marca também desenvolve sua linha de acessórios. Acesse: www.stripme.com.br

Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.